'Ou temos excesso de chuva, ou falta', diz governador do Ceará

Elisa Estronioli
Do UOL Notícias
Em São Paulo

  • Queiroz Neto/Governo do Ceará

    Cid Gomes anuncia repasse de verba aos municípios atingidos pelas enchentes

  • Lamaçal toma conta da estrada vicinal no Ceará

O governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), disse que vai recorrer ao governo federal para pedir auxílio para a reconstrução das áreas destruídas pelas chuvas. "Temos 500 residências destruídas, 3.000 danificadas, pontes que caíram, açudes arrombados, estradas destruídas."

Gomes afirmou que pretende enviar o pedido à Secretaria Nacional de Defesa Civil até o dia 15 deste mês, mas não precisou de quanto será a quantia. "Ainda estamos fazendo o levantamento."

De acordo com o último balanço divulgado pela Defesa Civil estadual, o Ceará contabiliza 11.748 pessoas vivendo em abrigos públicos, além de 19.018 que tiveram que deixar suas residências e estão na casa de parentes ou amigos. No total, 61 municípios foram atingidos. A situação é pior no norte do Estado, para onde correm os rios.

Gomes afirma que a verba a ser pedida para o governo federal será apenas para reconstrução de danos materiais. De casos emergenciais, segundo diz, a Defesa Civil do Estado dá conta, pois a situação é familiar no Estado: "Aqui essas situações são frequentes. Ou temos excesso de chuva, ou falta".

A longo prazo, a seca é bem pior. A cheia concentra a preocupação, o cuidado tem que ser mais urgente, mas rapidamente, em 20 dias, um mês, as coisas voltam ao normal. Com a seca, os danos são sentidos durante o ano todo.

Cid Gomes, governador do Ceará

De acordo com Gomes, a Defesa Civil possui estoques de objetos como cesta básica, lençol, filtro, toalha, cobertor. O governador afirma que já foram distribuídos 520 toneladas de alimentos em 22 mil cestas básicas.

Gomes diz que o Estado também disponibilizou R$ 2,3 milhões para auxiliar municípios onde há mais de 200 desabrigados. Por enquanto, os municípios que receberam o benefício são Pacujá, Quixeramobim, Santana do Acaraú, Sobral, Bela Cruz, Acaraú, Granja, Itapajé, Marco e Morrinhos. Cada município recebe entre R$ 100 mil e R$ 300 mil, de acordo com a quantidade de desabrigados.

Chuvas prejudicam 664 mil em 6 Estados no Nordeste e Norte do Brasil

Além de quatro Estados do Nordeste que sofrem danos devido às fortes chuvas --Maranhão, Piauí, Ceará e Bahia--, o Pará e o Amazonas, na região Norte, também contabilizam os estragos provocados pelas cheias dos rios da bacia amazônica. Ao todo, aproximadamente 664 mil pessoas foram afetadas pelas enchentes.

Estiagem
Apesar dos problemas causados pelas chuvas, Gomes considera a situação oposta - a estiagem - mais preocupante: "A longo prazo, a seca é bem pior. A cheia concentra a preocupação, o cuidado tem que ser mais urgente, mas rapidamente, em 20 dias, um mês, as coisas voltam ao normal. Com a seca, os danos são sentidos durante o ano todo."

Gomes explica que, no Ceará, a chuva é muito concentrada de janeiro a abril, enquanto nos demais meses chove muito pouco. "Então nós temos que acumular água nesse período. É por isso que temos talvez a maior capacidade de acumular água do país, com 18,6 bilhões metros cúbicos em reservatório".

Segundo Gomes, este ano, o Estado bateu recorde de acumulação de água, com 91,4% da capacidade dos reservatórios já preenchida. "Então tem o lado ruim, mas a chuva, no geral, traz mais coisa boa que ruim."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos