Prefeitura do Rio recolhe usuários de crack e derruba construções irregulares em Copacabana

Flávia Villela
Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

Cerca de 20 usuários de crack foram recolhidos hoje (7), na favela Pavão-Pavãozinho, zona sul do Rio, durante Operação Choque de Ordem, da prefeitura da cidade. Entre os detidos, havia quatro menores de idade.

Agentes da Secretaria de Ordem Pública, com o apoio da Polícia Militar e da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), demoliram dois quiosques que haviam sido construídos no meio da calçada, na subida do morro, e um galpão, onde funcionava uma cooperativa clandestina de catadores de papel.

De acordo com o secretário da Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, o local servia de ponto de venda e consumo de drogas. "Nossa ideia era acabar com o início de cracolândia que estava deixando os moradores em pânico, por causa do aumento da violência e da prostituição. Encontramos pessoas desmaiadas no meio da rua".

O secretário informou que no local onde estava o galpão será construída uma praça.

Por medo de retaliação por parte de traficantes locais, muitos moradores da favela Pavão-Pavãozinho não quiseram dar entrevista a respeito das ações da prefeitura. Alguns, entretanto, receberam a operação Choque de Ordem com ceticismo. "Amanhã, você volta aqui e vai ver gente comprando e usando drogas normalmente", comentou um senhor, morador da comunidade há 20 anos.

Mesmo após a operação, a equipe da Agência Brasil testemunhou muito lixo e abandono no local.

Já os moradores que não moram na favela comemoraram a iniciativa da prefeitura. O engenheiro Fernando Correa Lima disse que moradores da rua Sá Ferreira e proximidades tentavam chamar a atenção das autoridades para o problema há pelo menos nove anos. "Chegamos a assinar um abaixo-assinado com mil assinaturas para que o poder público tomasse uma providência".

A professora primária Claudia Lermen disse que já chegou a pensar em se mudar por causa da degradação do lugar. "Eu moro aqui na frente da favela, nós filmamos tudo. Víamos criança se prostituindo, furtos, menores abandonados", afirmou.

O morro do Pavão-Pavãozinho é uma das comunidades que serão contempladas pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Com investimentos de cerca de R$ 35 milhões, estão previstas a implantação e a ampliação de água, esgoto, drenagem pluvial, recuperação de áreas degradadas e criação de áreas de lazer, além de moradias e creche.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos