Ceará precisará de R$ 97 milhões para recuperar estragos da chuva, diz vice-governador

Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília

Os recursos necessários para reconstruir o que foi danificado ou destruído pelas enchentes no Estado do Ceará chegam a R$ 97 milhões. O número foi dado nesta terça-feira (12) pelo vice-governador, Francisco José Pinheiro, em audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado. "Há uma avaliação feita pela Defesa Civil de que nós teríamos a necessidade hoje de quase R$ 97 milhões para recuperar os estragos causados pela chuva".

MAIS SOBRE AS CHUVAS

  • J. Sobrinho/AE

    Autoridades do governo do Estado e bombeiros navegam entre ruas alagadas em Marabá, no Pará. Ontem, o rio Tocantins, que cruza a cidade, atingiu 12,60 metros acima do nível normal


O vice-governador afirmou que já foram liberados R$ 4,2 milhões aos municípios e destacou a aquisição de 11 mil cestas básicas e distribuição de mais de 56 mil itens entre colchões, lençóis e travesseiros às vítimas das enchentes.

Segundo os números apresentados por Pinheiro aos parlamentares, dos 182 municípios do Ceará, 72 foram atingidos pelas chuvas, sendo que 23 estão em estado de calamidade pública. Mais de sete mil residências foram danificadas e 848 foram destruídas.

O número de pessoas desabrigadas no Estado ultrapassa os 17 mil e outras 27 mil famílias estão desalojadas, segundo Pinheiro. "São pessoas que estão alojadas por famílias na solidariedade típica do cearense. Pessoas afetadas, na totalidade, são 235.874".

O vice-governador também citou os prejuízos em um dos principais setores da economia do Estado, a fruticultura, com queda de 10% na produção e prejuízo calculados em R$ 16 milhões.

Piauí pede fundo nacional
O governador do Piauí, Wellington Dias, não quis contabilizar o dinheiro que será necessário para recuperar seu Estado, mas cobrou a criação de um fundo nacional da defesa civil. "Eu me pergunto como um país que tem problema com enchente em quase todos os anos não tem um fundo como esse".

Dias também criticou a burocratização para liberação de recursos, dizendo que está recebendo apenas agora a verba liberada por conta das enchentes do ano passado. "Descobri que pra fazer uma habitação de vítima de enchente é 10 vezes mais complicado do que pra fazer por um convênio ou outro e muito mais ainda com recursos do Estado. Daquela enchente de 2004, só no ano passado é que eu consegui concluir as tramitações. O presidente Lula, quando esteve lá (no Piauí) agora, fez a liberação de R$ 12 bilhões de um projeto da enchente anterior. Agora é que foram liberados os recursos para podermos iniciar o processo de construção da enchente do ano passado. É impossível o país trabalhar em situações de calamidade pública dessa forma".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos