Comandante da polícia é preso acusado de agredir funcionário de secretaria do Rio

Da Agência JB

O comandante do Grupamento Especial de Policiamento de Estádio (Gepe), major Busnello, foi preso na noite da quarta-feira, antes da partida entre Flamengo e Internacional, pelas quarta-de-final da Copa do Brasil, no Estádio do Maracanã. Ele é acusado de agredir o funcionário da Superintendência de Desportos do Rio de Janeiro (Suderj), José Maurílio Durães, de 75 anos, para permitir a entrada de seis pessoas não autorizadas no estádio. O oficial está sob custódia e nega as acusações.

A confusão ocorreu no portão 13 do Maracanã. No local, segundo José Maurílio, apenas a entrada de militares fardados é permitida. Em entrevista à Rádio CBN, ele contou que o comandante do Gepe tentou forçar a entrada de seis militares não fardados e sem ingresso. Houve tumulto e o idoso teria sido agredido pelo oficial.

De acordo com a Rádio CBN, o major Busnello deu entrada no Juizado Especial Criminal (Jecrim) com uma acusação de desacato a autoridade contra o funcionário da Suderj. A promotoria do Jecrim descartou a versão e o major foi levado para a 18ª DP (Praça da Bandeira). Ele foi acusado por lesão corporal dolosa, prevaricação e abuso de autoridade. Ele continua sob custódia, mas deve ser liberado nesta quinta-feira.

A jogo terminou empatado em 0 a 0. Cerca de 50 mil torcedores assistiram a partida.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos