SC aposta no turismo, mas esbarra na falta de saneamento básico

Camila Rodrigues
Especial para o UOL Notícias
Em Florianópolis

Após quase seis meses das enchentes que atingiram o Estado em 2008, o governo de Santa Catarina anunciou fortes investimentos para incentivar o turismo no Estado, durante a 9ª Conferência Global sobre Viagens de Turismo, que acontece em Florianópolis e foi aberta com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na quinta-feira. A busca por mais turistas esbarra num problema: a falta de saneamento básico no Estado.

Contra tragédia, investimento ambiental

  • A geógrafa Mônica Veríssimo, presidente da ONG Fundação Sustentabilidade e Desenvolvimento e do Fórum de ONGs Ambientalistas do Distrito Federal, defende que estragos com enchentes e secas podem ser reduzidos com políticas ambientais

O presidente do Sindetur (Sindicato das Agências de Turismo de Santa Catarina), Mario Lobo Filho, avalia que o tratamento de esgoto é um dos principais entraves ao negócio. "O saneamento básico é um grande problema. As casas nas praias não têm saneamento", afirma.

A cidade de Joinville, por exemplo, que é a maior do Estado, tem esgoto instalado em apenas 14% do seu território. O prefeito de Joinville, Carlito Merss, observou que o processo é muito demorado. "Se tudo der certo e continuar no ritmo que estamos, teremos 52% de saneamento [em Joinville] em 2012."

O secretário de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Gilmar Knaesel, admite a situação. "Reconhecemos que esse [saneamento básico] é um grande problema de Santa Catarina - não só no litoral. Todas as cidades do Estado têm carência no tratamento de esgotos", avaliou.

O setor de turismo é responsável por 12,5% do PIB local, o equivalente a R$ 14,8 bilhões, e gera aproximadamente 500 mil empregos no Estado.

Outro problema grave são as vias de acesso locais. Segundo Knaesel, 90% dos turistas chegam a Santa Catarina por meio de rodovias - 78% dos estrangeiros vêm da Argentina e 43% dos turistas brasileiros vêm do Paraná e do Rio Grande do Sul.

"Há dez anos, quando houve o primeiro processo de concessão de rodovias, Santa Catarina ficou de fora. Agora as estradas federais daqui estão no PAC [Plano de Aceleração do Crescimento]", afirma o secretário.

Para melhorar as rodovias estaduais, o governo afirma que está usando recursos próprios e financiamentos feitos por meio do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos