Chuvas no Norte e Nordeste continuam até sábado

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

As chuvas devem castigar os Estados do Norte e Nordeste do país até o próximo sábado, de acordo com Márcio Custódio, meteorologista da Somar e do site Tempo Agora. Há quase dois meses as regiões sofrem com enchentes e inundações. O cenário só deve mudar a partir da semana que vem, com a propagação da zona de convergência intertropical (ZCIT) para o hemisfério norte.

"Deve chover praticamente todos os dias dessa semana nos Estados das regiões Norte e Nordeste. A partir da semana que vem, no entanto, o volume de chuvas deve voltar ao normal, com pancadas não tão intensas ocorrendo a cada dois ou três dias", afirma Custódio.

BALANÇO DA DEFESA CIVIL

De acordo com balanço desta terça (19) Secretaria Nacional de Defesa Civil, chuvas e enchentes já deixaram 254.340 desalojados e 123.510 desabrigados em 13 Estados. Em oito deles, 45 pessoas morreram: Ceará (15), Maranhão (10), Bahia (7), Alagoas (7), Paraíba (2), Sergipe (2), Pernambuco (1) e Santa Catarina (1). São 407 municípios afetados pelos danos das chuvas. O Maranhão continua com a pior situação, com 95 cidades afetadas



Nas últimas horas, os municípios mais atingidos foram Marabá, no Pará, e Bacabal, no Maranhão. Em Marabá - o quarto município mais populoso do Pará, com cerca de 200 mil habitantes - entre as 9h de segunda-feira (18) e as 9h de terça (19) choveu 72 mm, quase o equivalente à média histórica mensal de maio, que é de 90 mm no município. Desde o dia 1º de maio, a chuva acumulada é de 344 mm.

Já em Bacabal, entre ontem e hoje choveu 60 mm. Neste mês, o acumulado de chuva em Bacabal é de 323 mm, mais que o dobro da média histórica para a região. Dos 95 mil habitantes do município, 21.535 (22%) foram afetados de alguma forma pelas chuvas, 4.360 (4,5%) estão desabrigados e 5.510 (5,7%) desalojados.

Maranhão
Dos 217 municípios maranhenses, 95 (43,8%) estão em situação de emergência por causa da chuva, segundo o Corpo de Bombeiros de São Luís. Em todo o Estado, 358.302 pessoas foram afetadas. As enchentes já deixaram mais de 44 mil pessoas desabrigadas e 76.840 desalojadas, e provocaram dez mortes. Os bombeiros buscam duas pessoas desaparecidas no Rio Mearim.

Há mais de um mês, chuvas atingem grande parte do país

  • O município de Anamã (AM) continua sob as águas por causa da enchente dos rios da região



A Secretaria de Saúde do Maranhão registra doenças em decorrência das enchentes, principalmente diarreia e hepatite A. Dois casos de leptospirose foram notificados em Trizidela do Vale. As duas pacientes receberam o tratamento e estão fora de perigo. A assistência médica está sendo feita nos municípios. Apenas os casos considerados gravíssimos serão encaminhados para os hospitais de São Luís.

Cestas básicas com os alimentos doados estão sendo distribuídas pelos bombeiros. A campanha SOS Maranhão continua arrecadando donativos. As doações em dinheiro podem ser feitas na Caixa Econômica Federal, agência 0027, conta corrente 1000-2, operação 006. Até a última sexta-feira (15), os recursos doados somavam a R$ 21.221,86.

Outros Estados
No Ceará, 41 municípios em situação de emergência. O número de desabrigados chega a 25.935 e de desalojados a 38.187. Segundo a Defesa Civil estadual, 338 toneladas de alimentos foram distribuídos para os 81 municípios afetados. Mais de 64 mil itens foram distribuídos, entre eles colchões, travesseiros, filtros e cobertores e kits de limpeza.

Para o Piauí, estão previstas pancadas de chuva esparsas no norte do estado e isoladas nas demais regiões. A Defesa Civil registra 12.828 famílias desalojadas e 5.498 desabrigadas. 41 cidades estão em situação de emergência.

*Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos