Votação da cassação de deputado envolvido na morte de 2 deve demorar mais de dois meses

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

LEIA MAIS

  • Divulgação

    O deputado estadual Fernando Carli Filho (PSB) está internado no hospital Albert Einstein, onde foi transferido hoje da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para a Unidade Semi-intensiva


O processo legislativo de investigação que pode conduzir à cassação do mandato do deputado estadual paranaense Fernando Carli Filho (PSB), 26, deve durar pelo menos dois meses. Carli Filho se envolveu em um acidente de trânsito que resultou em duas mortes no último dia 7 em Curitiba. Exame realizado pelo IML (Instituto Médico Legal) revelou que ele dirigia com dosagem alcoólica três vezes maior do que o limite no momento do acidente

Gilmar Rafael Souza Yared, 26, e Carlos Murilo de Almeida, 20, que estavam no veículo que se chocou com o carro do deputado, morreram no local. O advogado de defesa da família de Yared, Elias Mattar Assad, protocolou na Assembleia o pedido de cassação do deputado por quebra de decoro parlamentar.

O pedido será analisado pela Corregedoria da Casa, que terá 30 dias para encaminhar um relatório ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. Carli Filho, que está internado no hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, será notificado nos próximos dias e terá 10 dias para se explicar à Corregedoria, seja diretamente ou por meio de seu advogado.

De acordo com o deputado Pedro Ivo Ilkiv (PT), presidente do Conselho de Ética, após o recebimento do relatório da corregedoria, o conselho deve demorar mais cerca de 30 dias para dar um parecer sobre a cassação do mandato de Carli Filho. Só então a cassação será encaminhada ao plenário da Assembleia para votação.

De acordo com a assessoria do Albert Einstein, o deputado foi transferido da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para a Unidade Semi-intensiva, está consciente, mas ainda não há previsão de alta médica. Carli Filho foi submetido a uma cirurgia no último dia 7 para correção de múltiplas fraturas na face e crânio.

Investigação do acidente
Em paralelo ao processo de sindicância na Assembleia, o deputado, que tem foro privilegiado, está sendo investigado pelo Poder Judiciário, em um processo presidido por um desembargador do Órgão Especial do Tribunal de Justiça.

O Ministério Público (MP) acompanha o caso e a Polícia Civil também segue nas investigações. Os dois jovens envolvidos no acidente serão submetidos a um laudo necroscópico. Ainda nesta semana deve ser feita uma reconstituição do acidente.

Segundo o Detran (Departamento Estadual de Trânsito), Carli Filho recebeu 30 multas desde 2003, a maioria por excesso de velocidade. A carteira de motorista do deputado foi suspensa com 130 pontos, enquanto o máximo permitido é de 20.

*Com informações da Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos