Transferência de presos pode pôr fim à rebelião em presídio no Paraná

Lúcia Norcio
Da Agência Brasil
Em Curitiba

Uma reunião marcada para hoje (25) para tratar da transferência de alguns dos 200 presos da cadeia pública de Telêmaco Borba, no Paraná, deve ser decisiva para pôr fim à rebelião iniciada por eles ontem (24), na hora do almoço. Os presos mantém dois companheiros como reféns e reclamam da superlotação do local, que tem capacidade para abrigar no máximo 90 pessoas.

Segundo José Gerado Vaz, do setor de comunicação social da Polícia Militar, a situação hoje pela manhã foi tranquilidade no presídio. Ele disse que os reféns estão com ferimentos leves no rosto e hematomas pelo corpo.

Equipes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) e da Tropa de Choque de Curitiba foram deslocados para Telêmaco Borba, na região central do Paraná, a 250 km da capital, e ajudam nas negociações, que haviam sido interrompidas à 0h.

A rebelião teria começado quando os presos tentaram render o carcereiro que foi entregar o almoço. Ele conseguiu escapar e, em seguida, começou um tumulto na prisão. Os detentos tentaram fugir, mas não conseguiram. Depois, passaram a queimar colchões e roupas.

De acordo com a polícia, no grupo que está liderando a rebelião estão alguns detentos recapturados após uma fuga no último dia 10 de maio. Na ocasião, dezoito presos fugiram por um túnel cavado com pedaços de ferro e panelas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos