Chuvas fazem aeroporto e Universidade Federal de Alagoas suspenderem atividades

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
Em Maceió

*Atualizada às 22h20

A forte chuva que caiu na tarde desta terça-feira (26) em Maceió (AL) causou estragos na parte alta da cidade. A água chegou à Ufal (Universidade Federal de Alagoas), que teve que suspender as aulas da noite. O aeroporto Zumbi dos Palmares também suspendeu os voos durante a tarde. O açude que fica no Distrito Industrial transbordou e alagou centenas de casas e ruas no bairro do Tabuleiro dos Martins. Pelo menos 200 mil pessoas que moram na região foram atingidas.

200 MIL ATINGIDOS

  • Na Ufal (Universidade Federal de Alagoas), aulas foram suspensas

  • Carros em frente à universidade...

  • e prédio da reitoria sofreram danos



A força da água derrubou o muro que separa a Ufal do Complexo Prisional. Por conta do acidente, a reitoria decidiu suspender as aulas nesta noite até que as reformas emergenciais sejam feitas. A decisão afeta 44 mil universitários que estudam no local. A água chegou a atingir veículos de professores e alunos que assistiam aulas à tarde. O prejuízo ainda é calculado pela direção.

Segundo nota enviada pela Ufal, as aulas foram suspensas "devido aos grandes prejuízos causados pela inundação". "Amanhã [quarta-feira] será um dia de limpeza e reparos nas salas e prédios mais afetados para que na quinta-feira as aulas voltem ao normal", informou a nota.

Ainda segundo a Ufal, a inundação foi causada por conta do "rompimento de parte do muro que circunda o Campus, trazendo toda a água da área do aeroporto para o interior da universidade. Assim é que começaram a aparecer os problemas", alega.

De acordo com a reitora da Universidade, Ana Dayse Dórea, a Ufal pediu ajuda ao Corpo de Bombeiros, que já mandou uma equipe para realizar uma inspeção dos problemas ocorridos. Eles foram acompanhados por uma equipe de infraestrutura da Universidade. Segundo ela, blocos inteiros ficaram alagados.

"Estamos agindo preventivamente para proteger a comunidade acadêmica que está com dificuldade de acesso ao bairro do Tabuleiro e ao Campus", afirmou a reitora, que convocou uma reunião de emergência com a do Campus para regularizar a situação. No início da noite, ela foi conferir a situação da Ufal pessoalmente.

A força da água também atingiu as casas no entorno da Universidade. Em algumas localidades, a água chegou a quase um metro de altura, alagando casas. A Defesa Civil foi acionada pelos moradores. "Fizemos algumas inspeções emergenciais, como na Ufal, e agimos para desentupir algumas galerias alagadas por conta da chuva. Ninguém ficou ferido", afirmou o Tenente Mizael, da Defesa Civil.

A CHUVA EM ALAGOAS

7 mortos
11 feridos (3 graves)
318 deslocados
494 desabrigados
538 desalojados
4.264 afetados


Água invade celas de prisões
O Complexo Prisional da Capital também foi afetado pela chuva. Segundo a Intendência do Sistema Penitenciário, o temporal comprometeu a água da cisterna do presídio Cyridião Durval, suspendendo o fornecimento de água potável na maior unidade do Estado. Já no Baldomero Cavalcanti, a água invadiu os módulos e parte das celas, danificando inclusive eletrodomésticos dos presos.

O intendente-geral do Sistema Penitenciário, Luiz Bugarin, informou que a recuperação terá que ser feita "urgentemente". "Vamos só esperar a água baixar. Foram muitos danos materiais. A Secretaria de Defesa Social encaminhou viaturas da Polícia Militar para reforçar a segurança externa das unidades prisionais", explicou o intendente, informando que o sistema de segurança dos presídios não foram afetadas. Mesmo assim, há preocupação com possíveis revoltas dos presos com a falta d'água e danos nos equipamentos.

Aeroporto também fechou
A chuva também afetou o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares. Por falta de visibilidade, o pouso e decolagens de voos foram suspensos durante toda a tarde, sendo desviados para Aracaju (SE). No fim da noite, com a trégua da chuva, a Infraero informou que o aeroporto voltou a operar normalmente.

A BR-104, que dá acesso ao aeroporto e à Ufal, também foi alagada na tarde desta terça-feira. O trânsito de acesso aos bairros ficou lento e foi preciso o apoio da Polícia Rodoviária Federal no local para garantir a orientação dos motoristas.

Segundo o Centro de Meteorologia da Ufal, a previsão é de mais chuva para esta quarta-feira (27) em Maceió.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos