PF prende quadrilha do ES que fazia grampos telefônicos ilegais e falsificava diplomas

Do UOL Notícias
Em São Paulo

A Polícia Federal do Espírito Santo realizou uma operação nesta quarta-feira (27) para desarticular uma quadrilha especializada em realizar escutas telefônicas sem autorização judicial e em falsificar diplomas escolares. No total, foram cumpridos nove mandados de prisão e 17 de busca e apreensão.

A quadrilha agia nos municípios de Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica, Guarapari, Piuma e Itarana. A equipe da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários (Delefaz), da PF, iniciou as investigações há cerca de três meses.

De acordo com a PF, detetives particulares, articulados com um policial militar, um ex-policial militar e um funcionário da Telemar, grampeavam telefones de alvos, motivados por questões financeiras ou por interesses pessoais. Posteriormente, os diálogos ilegalmente interceptados eram vendidos a clientes.

Os gravadores eram colocados nos armários de telefonia existentes nas ruas da cidade e, diariamente, um dos membros da quadrilha abria os armários para trocar as fitas cassetes com os diálogos já gravados, de acordo com a PF. O funcionário da telemar indicava aos integrantes da quadrilha a localização do armário de telefonia e o fornecia as chaves.

Ainda segundo a PF, outra parte do bando, também encabeçada pelo mesmo mentor, especializou-se na produção e comercialização de diplomas falsos. Os anúncios para venda dos documentos eram livremente exibidos na internet e qualquer interessado poderia adquirir um diploma de 2º grau ou mesmo de curso técnico pagando a quantia exigida. A quadrilha criou duas escolas virtuais, com o único fim de produzir diplomas falsos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos