Crise econômica reduz renda de catadores de lixo em até 81%, diz movimento

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

A crise econômica diminuiu a renda dos catadores de lixo em até 81%, afirmou representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Luiz Henrique da Silva, em audiência pública nesta terça-feira (2) na Câmara dos Deputados, em Brasília. Silva também disse que 61% dos catadores do Brasil ainda trabalham em lixões.

"É um grupo entre 500 e 800 mil pessoas, em geral negros e mestiços, que vive em péssimas condições e ainda sofre preconceito. Eu mesmo fui morador de rua", ressaltou. Mesmo assim, diz Silva, as cooperativas conseguem juntar 400 toneladas mensais de material reciclável por mês somente em Belo Horizonte, enquanto a prefeitura da capital mineira separa 150 a 200 toneladas.

Já o diretor do Departamento de Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, Silvano Silverio da Costa, propôs que empresas que vendem produtos que deixam resíduos nas embalagens assumam a responsabilidade pelo manejo do lixo junto com as prefeituras municipais.

A audiência pública discute as consequências da crise financeira internacional no setor de reciclagem e é promovido pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

*Com informações da Agência Câmara

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos