Prefeito de Angra dos Reis apoia construção de usina nuclear, mas teme migração desordenada

Alana Gandra
Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

O prefeito de Angra dos Reis, Tuca Jordão, manifestou nesta terça-feira (2), em entrevista à Agência Brasil, preocupação com os movimentos migratórios e o crescimento desordenado do município em função da construção da Usina Nuclear de Angra 3.

Angra 2: Eletronuclear fará relatório sobre acidente

Dentro de 30 dias, a Eletronuclear apresentará à Comissão Nacional de Energia Nuclear (Cnen) um relatório detalhado sobre o acidente com material radioativo ocorrido dia 15 na Usina Nuclear de Angra 2. Segundo o diretor de Radioproteção e Segurança Nuclear da Cnen, Laércio Vinhas, serão avaliados os procedimentos usados pelo pessoal da Eletronuclear, que, no caso, poderão ser revistos


O município abriga a Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto, onde estão as três usinas do complexo, que são de responsabilidade da Eletronuclear, subsidiária das Centrais Elétricas Brasileiras (Eletrobrás).

Apesar da preocupação, o prefeito disse que é favorável à construção da usina. "Eu sou a favor da construção de Angra 3, até porque o impacto ambiental já foi causado quando da implantação de Angra 1 e Angra 2", lembrou.

Jordão destacou que o canteiro de obras já está pronto e que os equipamentos adquiridos pelo governo, no passado, e armazenados na central, representam um custo elevado de manutenção. De acordo com cálculos da Eletronuclear, esse custo seria da ordem de US$ 20 milhões anuais.

"A minha preocupação, e eu não abro mão disso, é no que concerne à migração que vai acontecer no nosso município, no entorno, nas cidades vizinhas, como Paraty, Rio Claro e Mangaratiba. Com certeza, nós teremos, ao longo dos anos, um impacto social", disse.

Segundo ele, para evitar as consequências negativas da migração, terão de ser efetuados investimentos em áreas prioritárias, como infraestrutura e educação. "Mais escolas, mais saúde. Eu tenho que ter essa preocupação."

Jordão afirmou que a prefeitura vai monitorar o crescimento desordenado e os efeitos na área ambiental. "São obrigações que a prefeitura e a municipalidade de Angra dos Reis têm. E a gente tem que aprender a dirimir isso da melhor maneira possível e com o menor impacto".

De acordo com o prefeito, a prefeitura vai assinar, ainda nesta semana, convênio com a Eletronuclear para cadastramento de mão-de-obra para trabalhar na construção da terceira usina do complexo. "Isso vai gerar um censo para que possíveis trabalhadores possam ser contratados pela Eletronuclear", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos