Por recomendação da Airbus, FAB substitui sensor de velocidade de avião presidencial

Da Agência Brasil

Nove dias após a queda no oceano Atlântico do Airbus A330, que fazia o voo 447 da Air France, a Aeronáutica informou que o avião usado para transportar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um modelo A319, do mesmo fabricante, passa por uma revisão e novos componentes de segurança já foram incorporados à aeronave.

SENSOR DO AEROLULA SERÁ TROCADO

Em nota divulgada hoje (9), a Aeronáutica informou ter incorporado um sistema "pitot probes" à aeronave presidencial, por recomendação da Airbus. Os "pitots probes" são pequenos tubos capazes de medir o deslocamento do ar, indicando assim a velocidade em que o avião viaja.

Ainda segundo a nota, a incorporação dos "pitots probes" na indicação de velocidade em condições de gelo foi sugerida pela fabricante em 16 de abril deste ano. O objetivo da recomendação era "melhorar a eficiência do equipamento".

De acordo com a Aeronáutica, o avião presidencial está parado na cidade de São Carlos, interior de São Paulo, no Centro de Manutenção da empresa TAM e a revisão não tem qualquer relação com o acidente com o voo 447, ocorrido no dia 31 de maio.

A própria Air France já havia informado, esta semana, que vai substituir os sensores de velocidade dos aviões que emprega em rotas de média e longas distâncias. Embora as causas do acidente só venham a ser conhecidas quando as autoridades francesas concluírem a investigação sobre o que aconteceu, trabalho que ainda deve demorar, especialistas sugerem que o avião pode ter caído devido a uma falha técnica causada pelos "pitots probes".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos