Chuvas superam marcas históricas em diversos municípios do Amazonas

Amanda Mota
Da Agência Brasil
Em Manaus

A permanência das chuvas e a consequente cheia dos rios no Amazonas continuam afetando milhares de famílias no Estado. Em Maués, a 267 quilômetros de Manaus, o total de prejuízos corresponde a aproximadamente 33% da arrecadação anual do município (o equivalente a R$ 17 milhões), segundo a prefeitura. Plantações inteiras de guaraná, mandioca, cana-de-açúcar e banana foram perdidas e mais de 1,3 mil famílias foram atingidas pela enchente nessa localidade.

Maranhão: atingidos começam a voltar para casa

Com a redução das chuvas e o fim das enchentes no Maranhão, as quase 165 mil pessoas que tiveram que abandonar suas casas em centenas de municípios do Estado começam aos poucos a retomar suas rotinas. O governo do Estado colocou em prática a operação "Volta para Casa", cujo objetivo é acelerar o retorno dos atingidos aos seus lares


Segundo o Serviço Geológico do Brasil (CPRM), a cheia dos rios já ultrapassou este ano a média histórica em diversos municípios, entre os quais Parintins, Manacapuru e Careiro da Várzea. Nos dois últimos, onde o acompanhamento das cheias é feito desde a década de 70, o nível dos rios encontra-se atualmente na marca de 20,19 e 17,06 metros, respectivamente. Até então, as maiores média dos dois municípios haviam sido registradas em 1999 - 20,03 metros para Manacapuru e 16,88 metros no Careiro.

De acordo com a dona-de-casa Maria das Graças Silveira, de 55 anos, as chuvas voltaram com mais força nos últimos dias no Careiro da Várzea, que fica a cerca de 25 quilômetros de Manaus. Ela disse que ninguém na região imaginava que o rio voltaria a subir neste mês. A expectativa, pelo que aconteceu nos últimos anos, era que o nível das águas começasse a baixar. "Não esperávamos mais ter nossas casas alagadas este mês porque as chuvas já estavam diminuindo."

O supervisor de Hidrologia do Serviço Geológico do Brasil, Daniel Oliveira, informou que, apesar da média de chuvas em abril e maio deste ano ter ficado abaixo do esperado, as chuvas de junho já superaram o esperado para o período na região de Manaus. Em abril, a expectativa era que houvesse 351,2 milímetros, mas o índice ficou em apenas 145,8 milímetros. Em maio, cuja média é 282, choveu 142,6 milímetros. "Ao contrário de abril e maio, só nos primeiros 15 dias deste mês já choveu 30,2 milímetros a mais do que o esperado para Manaus", acrescentou.

Para combater os problemas decorrentes das enchentes, a Defesa Civil do Amazonas continua acompanhando as famílias e fazendo a distribuição do cartões do programa estadual SOS Enchente, em parceria com o governo federal, que prevê a entrega de R$ 300 e de cestas básicas às famílias atingidas. Segundo a secretaria de governo do Amazonas, cerca de 370 mil pessoas em todo o Estado já foram contempladas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos