Com dois casos de gripe suína, colégio de SP antecipa férias

Do UOL Notícias Em São Paulo

A unidade Verbo Divino do colégio Pueri Domus, na zona sul de São Paulo, afirmou nesta sexta-feira (19) que antecipou as férias escolares em uma semana devido à confirmação do segundo caso de gripe suína entre seus alunos. Os casos foram confirmados pelo Instituto Adolfo Lutz.

Segundo a assessoria de imprensa do colégio, o primeiro aluno teria sido contaminado pelo vírus H1N1 através de contato com um familiar e o segundo teria contraído a doença ao viajar, no último feriado, para a Argentina. Por meio de nota, a assessoria afirma que o segundo caso "não tem relação direta com o primeiro". O primeiro estudante já recebeu alta e retornou ao colégio ontem.

As aulas, que deveriam terminar na próxima sexta-feira (26), foram encerradas hoje. "A medida tem como objetivo evitar colocar em risco a comunidade escolar", afirma nota oficial.

A unidade afirma que está seguindo orientações da Vigilância Epidemiológica, como "intensificação dos procedimentos de limpeza da sala de aula, banheiros e bebedouros; monitoramento dos alunos; e envio de comunicados aos pais e funcionários os atualizando sobre a situação".

O colégio afirma ainda que, quando o primeiro caso foi confirmado, os 22 alunos que tiveram contato direto com o estudante infectado foram orientados a permanecer em casa e retornar às aulas apenas na última quinta-feira (18).

SP é Estado mais contaminado
Segundo o novo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta sexta-feira, 17 novos casos de gripe suína foram confirmados entre ontem e hoje. Com isso já chega a 131 o número de pacientes infectados. São Paulo é o Estado com o maior número de casos: 55. Em seguida estão Santa Catarina (26), Minas Gerais (19), Rio de Janeiro (15), Tocantins (4), Distrito Federal (3), Espírito Santo (2), Goiás (2), Mato Grosso (2), Bahia (1), Rio Grande do Norte (1) e Rio Grande do Sul (1).

O ministério ressalta que todos os casos confirmados até o momento têm vínculo epidemiológico com pacientes vindos do exterior. Sendo assim, não há transmissão do vírus H1N1 de pessoa a pessoa.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), subiu para 44.287 o número de casos confirmados em todo o mundo. Ao todo, 95 países já foram infectados e 180 pessoas morreram. São mais de 7.000 novos casos desde a última segunda-feira (15), quando eram contabilizados 35.928 diagnósticos confirmados.

O maior número de pessoas infectadas está nos Estados Unidos (17.855), seguido pelo México (7.624), Canadá (4.905), Chile (3.125) e Austrália (2.199).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos