Greve do INSS continua em 14 Estados e DF, diz federação

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Os servidores do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) continuam em greve, afirmou a Fenasps (Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores de Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social).

De acordo com o último levantamento feito pela Fenasps, há servidores paralisados nos Estados de Santa Catarina (65% do efetivo de Florianópolis e 30% do interior), São Paulo (60%), Paraná (60%), Rio Grande do Sul (70%), Rio Grande do Norte (60%), Piauí (65%), Minas Gerais (70%), Espírito Santo (55%), Rio de Janeiro (70%), Pará (70%), Bahia (90% em Salvador e 70% no interior), Mato Grosso do Sul (80%), Amazonas (70%) e Paraíba (60%), além do Distrito Federal (65%).

"Esperamos reforço do movimento esta semana porque os chefes estão sendo muito agressivos com quem está trabalhando", afirma Gláucia Brito, do sindicato dos servidores de Santa Catarina e do comando de greve.

Desde o início da greve, na terça-feira da semana passada, o Ministério da Previdência Social tem divulgado notas afirmando que o atendimento está normal em pelo menos 85% das agências do país. "O INSS diz que os segurados estão sendo atendidos porque se registra o comparecimento dessas pessoas às agências, mas o serviço não é feito na hora, o benefício não é concedido", diz Gláucia.

Reivindicações
Uma das principais demandas da categoria é a manutenção da carga horária de 30 horas semanais sem redução de salário. Os grevistas também defendem a contratação de pelo menos 20 mil novos servidores e a incorporação do GDASS (Gratificação de desempenho de Atividade da Seguridade Social) ao salário.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos