Índios se recusam a sair de prédio da Funasa em Manaus

Silvana Salles
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Os cerca de 300 índios que invadiram a sede regional da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) em Manaus ameaçam não deixar o prédio mesmo com ação de reintegração de posse no local. O prédio está ocupado por indígenas de diferentes etnias desde o último dia 8. A Funasa se recusa a negociar enquanto o espaço estiver ocupado.

Os índios pedem a saída de Radamésio Velasques de Abreu da diretoria do Distrito Sanitário Especial Indígenas (Dsei) de Manaus, segundo a Funasa. A Justiça determinou que o grupo tem até às 16h desta segunda-feira (22) para deixar o local. O impasse permanecia até às 15h.

De acordo com a assessoria de comunicação da Funasa em Brasília, as atividades da entidade no Amazonas estão "completamente paralisadas".

"Eles propõem [um novo nome para a diretoria do Dsei], mas a gente nem avalia isso", afirmou o chefe de Assessoria de Comunicação e Educação em Saúde da fundação, Domingos Xisto. Ele explica que os cargos de coordenador regional da Funasa e de chefe do Dsei são cargos de confiança, nomeados pelo governo federal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos