Protesto de motoristas de vans é controlado no Rio; duas pessoas foram presas

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Os confrontos entre policiais militares e motoristas de vans em frente ao Palácio Guanabara já foram controlados e a situação está tranquila na região, mas agentes do 2º Batalhão de Polícia Militar (Botafogo) e da Guarda do Palácio ainda estão na rua Pinheiro Machado, em Laranjeiras, zona Sul do Rio, para evitar novos tumultos.

A manifestação acontece desde as 4h desta terça-feira (23), quando centenas de motoristas de vans começaram a se concentrar na porta do Palácio Guanabara, sede do governo. Durante a manhã, houve confronto e pelo menos duas pessoas foram detidas. Outras duas ficaram feridas levemente.

A PM diz que os manifestantes usaram batatas com pregos contra os policias, que responderam com balas e borracha e gás lacrimogêneo.

O objetivo do protesto é pressionar o governador Sérgio Cabral e o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) para que os termos do contrato de licitação das linhas que circulam na região metropolitana da capital fluminense sejam revistos.

Segundo Sérgio Loureiro Macedo, presidente do Sintral (Sindicato dos Trabalhadores do em Veículos de Transporte Alternativos do Estado do Rio de Janeiro), não houve transparência na hora de estabelecer os termos do contrato. "Ele exclui metade dos motoristas que já tinham autorização para trabalhar. Não houve nenhum cálculo que justificasse esse corte", reclama.

O número de vans em circulação deve cair de 1.805 para 691. Na região de Niterói, por exemplo, dos 300 veículos que circulam por ali, apenas pouco mais de 60 têm autorização.

Os manifestantes querem ser recebidos pelo governador, mas até o momento isso não aconteceu. Macedo diz que o governo "está intransigente" em sua posição de não voltar atrás com a licitação e "não deu uma posição" sobre um encontro com Cabral.

O sindicalista afirmou que o protesto deve continuar em frente ao Palácio Guanabara até que os novos passos sejam acertados. "Com certeza haverá mais protestos", completou.

A assessoria de imprensa do Detro disse em nota oficial que "lamenta os transtornos causados pela manifestação" e defendeu que na "elaboração do edital de licitação para o transporte complementar, representantes da categoria foram ouvidos e contemplados em muitas de suas solicitações".

O Detro informa também que "o processo licitatório para o transporte é previsto na Constituição e, no Estado do Rio atende a uma exigência do Ministério Público. Até julho, o departamento espera concluir todos os lotes desta primeira etapa, incluindo a Região Metropolitana, lembrando que o decreto do governador Sérgio Cabral prevê a realização de novas concorrências em localidades e trajetos que apresentarem, na prática, demanda para tal".

O trânsito precisou ser interditado nos dois sentidos da via, e o tráfego ficou muito complicado na zona sul, especialmente no túnel Santa Bárbara.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos