Novas escolas em SP e Rio suspendem aulas devido à gripe suína

Do UOL Notícias* Em São Paulo

Atualizado às 21h12

O aumento no número de casos confirmados de gripe A (H1N1) entre alunos fez diversas escolas anunciarem o cancelamento de suas aulas nesta quarta-feira (24).

Em São Paulo, foram quatro unidades. Na Vila Olímpia, zona sul da capital, a escola Viva decidiu cancelar as aulas e desmarcar a festa junina, que estava prevista para esta sexta-feira. A coordenadora do segundo ciclo do Ensino Fundamental da escola, Marta Campos, conta que um aluno da 6ª série foi infectado por um familiar que viajou aos Estados Unidos.

Em Guarulhos (Grande SP), o colégio Júlio Mesquita antecipou em duas semanas as férias de todos os 580 estudantes depois que foi confirmado o caso de gripe de um aluno da 8ª série do ensino fundamental. Segundo o colégio, o estudante foi contaminado durante viagem recente à Disney, nos Estados Unidos.

A unidade de Santo Amaro, zona sul de São Paulo, da rede de escolas Cultura Inglesa também cancelou as aulas por uma semana depois da confirmação de que um dos alunos da instituição foi contaminado com o vírus. O menino de 14 anos viajou à Argentina no feriado de Corpus Christi, onde contraiu a doença.

De acordo com a escola, a medida foi tomada de forma preventiva uma vez que a Vigilância Sanitária informou que a paralisação das atividades escolares não era obrigatória.

Na unidade Panamby do colégio Visconde de Porto Seguro, na Vila Andrade, zona oeste, foram suspensas as aulas de apenas uma das sete turmas da 6ª série do ensino fundamental após o diagnóstico de que um aluno está com a doença. A direção decidiu dar prosseguimento às aulas das demais séries. O início das férias está agendado para a próxima semana. "Estamos atentos. Se for necessário reavaliar isso (antecipar a data), vamos fazer", garantiu a diretora.

No Rio de Janeiro, o tradicional colégio Santo Inácio, em Botafogo, zona sul, suspendeu as aulas para cerca de 5.000 alunos. A decisão inicial do colégio era de interromper as aulas de 750 alunos, porém, segundo a assessoria da instituição, o surgimento do terceiro caso suspeito na tarde de hoje levou a escola a estender o prazo de suspensão. Na entrada do turno da tarde do colégio, crianças e adolescentes usavam máscaras temendo a transmissão do vírus.

Também nesta quarta, a escola Parque, no Rio de Janeiro, confirmou que um de seus alunos, que freqüenta a unidade da Gávea, contraiu a gripe suína. A unidade não cancelou as atividades e apenas os alunos que tiveram contato direto com o estudante foram isolados e permanecem em casa. A escola informa que tomou a atitude após orientação do Centro de Vigilância Estratégica em Saúde.

Em outra unidade da escola Parque, na Barra da Tijuca, existe a suspeita de que mais alunos podem ter sido contaminados. A mãe de uma criança de 4 anos, do ensino infantil, disse que 15 alunos de uma turma de 21 estudantes não foram à aula hoje por estarem com febre. Segundo ela, a família de um dos alunos teria viajado à Argentina, no feriado de Corpus Christi.

Mais escolas fechadas
Os novos casos de cancelamento de hoje se somam a outros ocorridos desde o final da última semana. Ontem, a confirmação de 12 casos da gripe A (H1N1) entre estudantes e uma professora levou a direção do colégio Marista Dom Silvério, um dos mais tradicionais de Belo Horizonte, a fechar as portas.

Em Taubaté, no interior de São Paulo, o colégio Anglo Cassiano Ricardo suspendeu as aulas nesta terça-feira, após um aluno do ensino médio ser diagnóstico positivo para gripe suína.

Na segunda-feira, o campus de ciência e letras da Unesp (Universidade Estadual Paulista) em Assis (434 km de São Paulo) suspendeu as aulas até a próxima sexta-feira (26) porque duas alunas foram infectadas com a gripe suína.

Outras quatro escolas da capital paulista decidiram antecipar as férias dos alunos por causa da gripe suína. Ontem, a unidade Cantareira do colégio Objetivo, na zona norte, também suspendeu as aulas em razão da confirmação de que uma aluna do 3º ano do ensino médio contraiu o vírus. "As aulas serão repostas oportunamente", informou a instituição, em nota. O colégio voltará a funcionar no início de agosto.

Na segunda-feira, o colégio Palmares, localizado em Pinheiros (zona oeste), anunciou que as férias após um aluno da 8ª série ser contaminado com a doença em viagem realizada para a Argentina.

No domingo (21), o colégio Magno, localizado no Jardim Marajoara (zona sul) anunciou a antecipação das férias após dois alunos apresentarem sintomas da gripe. Na sexta-feira (19), a escola Pueri Domus (zona sul) também já havia anunciado a antecipação do recesso escolar após dois alunos também apresentarem sintomas da doença.

*Com informações das agência JB, Estado, Brasil e Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos