Guerra de espadas na Bahia deixa mais de 200 feridos durante festas de São João

Especial para o UOL Notícias
Em Salvador

A centenária guerra de espadas que acontece durante os festejos de São João, na cidade de Cruz das Almas, no Recôncavo Baiano, deixou ao menos 220 pessoas feridas, segundo os registros da Santa Casa de Misericórdia da cidade. Apenas na noite de ontem (24), foram 135 vítimas. Entre a sexta (19) e a terça-feira (23), 85 pessoas saíram feridas.
  • Eduardo Martins/A Tarde/AE

    As espadas são produzidas em canudos de bambu, recobertos por cordas de sisal, e têm recheio de pólvora batida


No ano passado foram registrados 235 casos. De acordo com a Santa Casa, o número de acidentes com espadas reduziu nos últimos anos: em 2004 foram 478 vítimas.

Os espadeiros surgem logo ao escurecer e se espalham por toda a cidade, principalmente na madrugada do dia 23 para 24. As "espadas" são produzidas em canudos de bambu, recobertos por cordas de sisal, e têm recheio de pólvora batida. Os fogos serpenteiam com velocidade pelas ruas do município. Alguns espadeiros participam sem qualquer proteção - e até sem camisa.

Mas os fogos não ferem apenas quem participa das batalhas. Entre os casos mais graves estão o de um jovem de 18 anos, que perdeu o olho esquerdo ao ser atingido nas proximidades da rua onde mora, e o de uma idosa, de 63, que sofreu traumatismo na mandíbula, depois de ser atingida por uma espada.

Apesar de a prefeitura de Cruz das Almas promover anualmente a campanha "Espadeiro Consciente Respeita a Vida", e determinar um local específico para a batalha, a tradição se espalha pelas ruas e acontece próxima a postos de gasolina, carros e residências. A Polícia Militar estima que cerca de 200 mil espadas foram queimadas durante os festejos deste ano.

O secretário municipal de Esportes, Cultura e Lazer do município, Mário Araújo, reconhece os riscos, mas afirma que a prefeitura realiza reuniões de conscientização com os espadeiros. "A espada é tradição, não podemos proibi-la, mas criamos meios de torná-la menos perigosa e com menos acidentes, restringindo os pontos para a brincadeira", diz Araújo.

Em Salvador
No Hospital Geral do Estado (HGE), em Salvador, onde existe um Centro de Tratamento de Queimados, 51 pessoas foram atendidas com queimadura de fogos, sendo 22 casos resultantes de explosões de bomba.

"Chamou a atenção o caso de uma criança de apenas um ano machucada por um tipo de fogo de artifício denominado 'chuvinha', aparentemente inofensivo", disse o diretor do hospital, André Luciano Andrade.

Mortes nas estradas
As polícias rodoviárias federal e estadual registraram movimento intenso nas estradas baianas desde a tarde de ontem, após o fim de semana prolongado pelos festejos juninos.

Foram registradas 19 mortes e 174 pessoas feridas em 148 acidentes - número 10% maior em relação ao mesmo período do ano passado.

Conforme a PRF, desde a noite da quinta-feira (18) 220 mil pessoas deixaram a capital baiana com destino às cidades do interior com tradição nas comemorações de São João.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos