Servidores do INSS do Rio de Janeiro decidem manter greve por tempo indeterminado

Vitor Abdala
Da Agência Brasil
No Rio de Janeiro

Os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Rio de Janeiro resolveram manter, por tempo indeterminado, a greve iniciada no último dia 16. A decisão foi tomada em assembleia realizada ontem (26), pelo Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Previdência e Trabalho no Estado do Rio (Sindsprev/RJ).

A greve, que é nacional, tem por objetivo reivindicar manutenção da jornada de 30 horas, sem redução salarial, incorporação de gratificações, realização de concursos públicos e melhores condições de trabalho e de atendimento ao público.

Segundo o sindicato fluminense, cerca de 70% dos servidores da Previdência no estado do Rio já aderiram à paralisação, que provocou o fechamento de cerca de 40 agências e gerências regionais na capital, na Região Metropolitana e no interior do Rio.

Os servidores marcaram ainda um ato público, na próxima quarta-feira (1º) no Centro da cidade do Rio, em protesto contra o governo que, segundo o sindicato, não está negociando com a categoria.

Em nota divulgada à imprensa, o Ministério da Previdência Social cita decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que considerou a greve "ilegal", já que teria sido iniciada sem uma negociação prévia frustrada com o INSS. Antes mesmo do início da mobilização, o STJ considerou que a greve não poderia acontecer, sob pena de multa diária de R$ 100 mil para a Federação Nacional dos Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Previdência e Assistência Social (Fenasps).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos