Acidente em festa junina deixa ao menos cinco mortos em Pilar (AL)

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
Em Maceió

O final das festas juninas em Pilar (AL), na região metropolitana de Maceió, terminou em tragédia na noite desta segunda-feira (29). Quando se aproximava de uma ladeira da cidade, um ônibus desgovernado atingiu três caminhões e os veículos invadiram uma cerimônia de casamento junino que reunia centenas de pessoas para celebrar o dia de São Pedro.

Rio: atropelamento em festa

Quatro das cinco pessoas que morreram atropeladas durante uma festa junina em Bangu, zona oeste do Rio de Janeiro, foram enterradas nesta segunda-feira. O acidente ocorreu no sábado (27). Entre as vítimas está um bebê de nove meses


Segundo as primeiras informações do Corpo de Bombeiros, pelo menos cinco pessoas morreram e mais de 40 ficaram feridas. Três mortes aconteceram no local do acidente e outras duas no hospital da cidade. Os corpos foram resgatados pelo IML (Instituto de Medicina Legal) de Maceió. Dezenas de pacientes deram entrada em estado grave no Hospital Geral do Estado, na capital.

"Essa é uma festa bem tradicional na cidade e foi no momento exato da cerimônia. Foi uma grande tragédia", lamentou o tenente Alexandre, da Polícia Militar. "São 10 viaturas de Bombeiros e Samu, seis da Polícia Militar, duas da Civil além de apoio de ambulâncias do município e particulares e carros de serviço administrativo", explicou o tenente sobre a operação no local.

Segundo testemunhas contaram à PM, o motorista do ônibus vinha em alta velocidade em ruas próximas à festa e ficou sem freio quando chegou à ladeira Padre Cícero, área central da cidade. "Antes de invadir o local da festa, ele engavetou em mais três caminhões, que foram parar apenas onde estavam as pessoas. Não sabemos ainda se o motorista foi socorrido entre as vítimas ou se fugiu do local. Temos a informação de que foram mais de dez mortes, mas ainda precisamos das confirmações oficiais", afirmou o tenente Alexandre.

De acordo com o sargento Simões, do Corpo de Bombeiros, o número de mortes deve ser maior. "Muitas pessoas foram removidas em estado gravíssimo, e não temos como precisar com exatidão quantos mortos, embora tenhamos informações extra-oficiais que mais pessoas morreram. Estamos utilizando tudo que temos para atender as pessoas, mas foi um acidente muito grave", explicou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos