Garota de 11 anos é primeira a morrer de gripe suína em SP; casos no país passam de mil

Rosanne D'Agostino Do UOL Notícias Em São Paulo

Atualizada às 17h16

Uma menina de 11 anos que morreu no dia 30 de junho é a primeira vítima da influenza A (H1N1) no Estado de São Paulo, informou a Secretaria da Saúde do Estado nesta sexta-feira (10). Este é o segundo óbito relacionado à doença no Brasil - o primeiro foi um caminhoneiro do Rio Grande do Sul.

Você mudou sua rotina por causa da gripe suína?



Nesta sexta-feira (8), o Ministério da Saúde confirmou 52 novos casos de infecção nos Estados de São Paulo (13), Minas Gerais (11), Rio Grande do Sul (11), Rio de Janeiro (9), Pará (3), Tocantins (3), Alagoas (1) e Pernambuco (1). Dois casos do Paraná foram excluídos por erro no preenchimento do banco de dados.

Até agora, são 1.027 casos confirmados da doença. Esses casos são o resultado acumulado desde as primeiras notificações no país, em 8 de maio. A quase totalidade desses pacientes já recebeu alta ou está em processo de recuperação. São monitorados 2.973 casos no país, e outros 1.538 foram descartados.

Caso de Osasco (SP)
A menina foi internada em um hospital privado de Osasco com fortes dores abdominais e vômito, mas, como não apresentava o quadro da doença, voltou para casa. No dia seguinte, apresentou febre de 39ºC, tosse, dores no corpo e vômito. No dia 30, voltou ao hospital, onde teve uma parada cardiorrespiratória e morreu.

A gripe suína só foi confirmada após a morte, porque o irmão, de sete anos, apresentou os sintomas. Os pais da menina e uma outra criança, contato próximo da família, também tiveram a doença confirmada, mas passam bem. A família é de classe média e os filhos têm matrícula em escola pública, informou o secretário da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata.

Barradas afirmou que a forma como a garota se contaminou ainda está sob investigação, já que a família não relata contato com pessoas que viajaram ao exterior ou com a doença. Apenas o pai permanece internado.

"Acreditamos que a gripe ajudou a diminuir o sistema imunológico da garota, que já estava comprometido", disse o secretário em entrevista coletiva. Ele afirmou que a criança já teve hantavirose quando era menor, o que diminuiu sua imunidade. A causa confirmada da morte foi septcemia, e a criança também teve pneumonia, agravada pela influenza A.

O secretário disse ainda que nada mudará em relação à política de combate à doença em São Paulo. "O caso mostra que o Estado está em alerta", disse. O resultado da análise na criança que morreu ficou pronto no dia 8 de julho e foi rechecado no dia 10. O Ministério da Saúde já foi notificado.

Número de casos em SP
O Estado de São Paulo registra até o momento 457 casos da nova gripe. No total, cinco pessoas estão internadas. Dois seguem em internados na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) -um na capital e outro no interior.

Mais cedo, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, anunciou em Porto Alegre a liberação emergencial de R$ 2 milhões para combate à gripe no Rio Grande do Sul. Os recursos serão utilizados para o tratamento de pacientes suspeitos de contaminação e poderão ser maiores de acordo com a necessidade do Estado.

Temporão disse que o avanço da doença no Brasil, que contabiliza 1.027 casos até o momento, não vai alterar a estratégia de combate do Ministério da Saúde. "Não há evidências de um aumento da transmissão sustentada [da doença] neste momento no país. Vamos continuar com nossa política de contenção, embora não possamos excluir a hipótese de uma epidemia", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos