Justiça do Rio liberta casal preso por abandono de menina que morreu ao cair do 5º andar

Do UOL Notícias
Em São Paulo

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro concedeu nesta segunda-feira liberdade provisória ao casal acusado de abandonar em casa a menina de 5 anos que morreu na noite de sábado ao cair do 5º andar depois de escapar por uma tela rasgada.

O juiz André Nicoletti libertou Fátima Rodrigues Edivirges Sena, 50 anos, e Gilson Rodrigues de Sena, 51, que foram autuados em flagrante pela Polícia Civil por abandono da filha Rita de Cássia Rodrigues de Sena. A garota despencou de uma altura equivalente a 25 metros do apartamento onde morava, na zona norte do Rio, 19 minutos depois de ter sido deixada sozinha pela mãe.

"Sempre tive todo cuidado com minhas filhas. Em frações de segundos, aconteceu tudo aquilo: Rita estava estirada no chão, com o travesseiro e o edredom de um lado e lençol do outro. A dor é muito grande. Não matei minha filha", disse a mãe na sede da Polícia Civil do Rio no domingo.

O casal, que tem também uma filha de 14 anos, estava em uma festa julina e resolveu deixar a criança em casa, vendo TV. A menina chegou a ser levada para o Hospital Salgado Filho, no Meier, e não resistiu.

Imagens do circuito interno mostram que os pais não impediram a morte por segundos: entraram no elevador de volta à casa 31 segundos antes de a filha cair. Segundo a polícia, eles chegaram em casa um minuto depois da queda da menina.

"Não temos dúvida de que houve crime de abandono de incapaz. Eles deixaram uma criança de 5 anos num apartamento com tela de proteção rasgada. Como pode os pais deixarem uma criança de 5 anos sozinha? Tenho um filho de 5 anos e isso é inconcebível", disse a delegada Adriana Belém, da 25º DP (Engenho Novo).

As janelas do apartamento possuem redes de proteção, mas uma delas apresentava defeito depois de ser parcialmente queimada com ferro de passar roupas. Junto ao corpo de Rita estavam uma mochila com roupas, cadernos, brinquedos, um lençol, travesseiro, edredom, chupeta e uma tesoura.

Além dos objetos atirados pela criança, a polícia apreendeu no apartamento um revólver 38, de propriedade do pai, ex-agente penitenciário. Ele não tem porte de arma.

Com informações de O Dia Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos