Acusados de matar família em Americana (SP) vão a julgamento

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Os três acusados pela morte da família Tempesta participam nesta quinta-feira (23) da primeira audiência no Fórum de Americana, interior de São Paulo. O crime, que chocou a cidade por sua violência, aconteceu em 14 de janeiro deste ano. As informações são da "Agência Anhangüera".

O empresário Robson Douglas Tempesta, de 39 anos, e sua esposa Ana Paula Duca Tempesta, 31, foram executados com 16 tiros no escritório onde trabalhavam. As filhas do casal, Laura, de 1 ano e 8 meses, e Camila, 8 anos, foram encontradas mortas com sinais de estrangulamento na Rodovia do Açúcar (SP-308), em Elias Fausto, a 75km do local onde os pais foram mortos.

Uma semana depois do crime, o piloto de caminhonetes Celso Pereira Assis, de 34 anos, a sua companheira Fabiane dos Santos Pinheiro, 30, e o mecânico Bruno Magrini Palumbo, 25, assumiram participação no crime e Assis disse à polícia que executou o casal por conta de uma dívida de R$ 16 mil. Ele trabalhava na empresa de Tempesta há 5 meses como piloto de carros e emprestou dinheiro para reparos em um veículo.

Assis também é acusado de matar as crianças. Ele confessou ter estrangulado as meninas no banheiro da casa em que morava na Vila Mimosa, em Campinas.

Fabiane teria ficado na sala chorando enquanto as crianças agonizavam. Ela e Palumbo, que trabalhava há 40 dias na empresa e foi ao escritório cobrar um salário atrasado de R$ 800, também foram indiciados pelo assassinato.

Todos os acusados estão presos. Fabiane está na Penitenciária Feminina de Ribeirão Preto, Assis e Palumbo estão no Centro de Detenção Provisória de Sorocaba.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos