Doações de sangue e leite humano caem em SP durante o inverno

Ivy Farias
Da Agência Brasil

As temperaturas mais baixas não fazem apenas com o que o tempo fique mais seco. Nesta época, os hemocentros e os bancos de leite humano registram queda de doações.

Segundo o médico Frederico Carbone Filho, da equipe técnica do hemocentro da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, por causa das férias escolares, de gripes e da exposição ao frio , as pessoas ficam desmotivadas para doar sangue. "Há uma diminuição de 20% a 30% nas doações de sangue em todo o estado."

De acordo com Carbone, a ausência de doadores acaba comprometendo os estoques de sangue dos hemocentros. "Por isso, é importante continuar doando mesmo nesta época."

Segundo o médico, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estipula que se 5% da população doar sangue frequentemente haverá um estoque para atender a todas as demandas. "Os Estados Unidos e países da Europa possuem esse índice", diz Carbone.

No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, o índice de doadores não chega nem a metade do proposto pela OMS: 1,7%. "A doação de sangue é uma questão de educação e cidadania: quem doa hoje, pode precisar amanhã", assinala Carbone. De acordo com o especialista, o sangue é "insubstituível e fundamental". "O importante não é doar apenas uma vez e sim fidelizar a doação."

As doações de leite humano também despencam aproximadamente 20% nesta época do ano, informa a diretora de Banco de Leite Humano da Maternidade Interlagos, em São Paulo, a nutricionista Roberta Trevisan. "A situação é grave, porque o leite humano é importantissimo para os bebês, oferecendo proteção imunológica e nutricional."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos