Químico pode ir a júri popular em Minas Gerais por jogar ácido em estudante

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Um químico de 37 anos pode ir a júri popular em Belo Horizonte por jogar ácido em um estudante, que morreu em razão das queimaduras. Ele é julgado por homicídio triplamente qualificado, agravado por motivo fútil, crueldade e impossibilidade de defesa da vítima. As informações são da rádio mineira Itatiaia.

O acusado foi interrogado nesta sexta-feira (31) no 1º Tribunal do Júri do Fórum Lafayette, na capital mineira. Ele confessou o crime e pode ser sentenciado a pena de 12 a 30 anos caso seja condenado.

De acordo com o portal regional "Uai", a agressão aconteceu na noite de 17 de abril, dentro do carro que a vítima dirigia. O químico viajava de carona no banco de trás do carro. O estudante ficou internado no Hospital João 23, mas não resistiu aos ferimentos. Os dois eram amigos e tinham uma sociedade juntos.

Na audiência de hoje, o químico disse que atacou o amigo porque acreditava que ele e o tio, que também fazia parte da sociedade, queriam "passar a perna" dele. Além disso, o acusado afirmou que sua noiva terminou o relacionamento por influência do estudante e da namorada.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos