Mais 3 cidades do interior paulista registram mortes por gripe; em Campinas, mortes sobem para 7

Do UOL Notícias* Em São Paulo

A prefeitura de Campinas, no interior de São Paulo, confirmou nesta quarta-feira (5) a sétima morte em decorrência da influenza A (H1N1) - gripe suína. A vítima era uma mulher de 32 anos, que morreu no último dia 30.

De acordo com a prefeitura, hoje foram descartados seis casos suspeitos de pessoas que trabalhavam no mesmo local. Apenas um caso foi confirmado e o paciente passa bem.

As secretarias municipais de Saúde de Bragança Paulista e Guaratinguetá, ambas no interior de São Paulo, também confirmaram novas mortes.

Em Bragança Paulista, a primeira morte causada pela gripe foi um homem de 36 anos, que morreu ontem (4). O filho do paciente também foi infectado, mas já teve alta e passa bem.

Já em Guaratinguetá, um menino de 7 anos morreu em decorrência da gripe no último dia 27. De acordo com o comunicado da Secretaria de Saúde, a família da vítima passa bem e está sendo monitorada pela Vigilância Epidemiológica do município.

Aulas adiadas
A prefeitura de Campinas anunciou ontem um novo adiamento para a volta às aulas em Campinas, a fim de proteger a saúde das crianças e conter avanço da epidemia.

As aulas, que estavam programadas para iniciar na segunda-feira, deverão recomeçar só no dia 17, alinhando os calendários escolares das redes municipal e estadual de ensino de São Paulo.

A medida abrange todos os 65 mil alunos dos Centros Municipais de Educação Infantil (Cemeis), creches municipais conveniadas, pré-escola, ensino fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos).

Na semana passada, a administração municipal anunciou que as aulas seriam retomadas na segunda-feira. No entanto, após nova avaliação da situação epidemiológica da doença, a prefeitura de Campinas aprovou a recomendação da Secretaria Municipal de Saúde, em comum acordo com a Secretaria Municipal de Educação, para a extensão do prazo em mais uma semana, com o intuito de garantir maior impacto da medida.

A reposição das aulas do ensino fundamental ocorrerá ao longo do segundo semestre para que o calendário de 200 dias letivos seja cumprido, conforme resolução formal da Secretaria Municipal de Educação a ser publicada nos próximos dias. Segundo a prefeitura de Campinas, a rede particular de ensino também acatou as recomendações das secretarias Estadual e Municipal de Saúde e de Educação e vai iniciar o segundo semestre letivo também no dia 17.

* com informações da Agência Brasil.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos