Supremo determina extradição de major da Operação Condor para a Argentina

Marco Antonio Soalheiro
Da Agência Brasil
Em Brasília

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou hoje (6) a extradição do major uruguaio Manuel Juan Cordeiro Piacentini para a Argentina. O militar é acusado de participação na Operação Condor, deflagrada nos anos 70 para reprimir a oposição aos regimes militares que estavam no poder em vários países da América do Sul.

No processo de extradição, Piacentini foi acusado de ser um dos responsáveis pelo "desaparecimento forçado" do cidadão argentino Adalberto Valdemar Soba Fernandes, ocorrido em 1976.

Desde 19 de dezembro do ano passado, após ser submetido a cirurgia cardiovascular, o major cumpria prisão domiciliar. Piacentini tem 70 anos e é casado há 32 com uma brasileira. Os ministros entenderam, na oportunidade, que uma cirurgia cardiológica não seria compatível com a recuperação no sistema prisional.

Para que Piacentini seja de fato extraditado, ainda é preciso que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva execute a autorização do STF e atenda ao pedido do governo argentino.

Havia também um pedido de extradição de Piacentini, feito pelo governo do Uruguai, descartado devido ao fato de o crime pelo qual o major é acusado ter ocorrido na Argentina.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos