Polícia indicia ex-deputado paranaense por acidente com duas mortes; Carli Filho dirigia a 167 km/h

Marcus Vinicius Gomes
Especial para o UOL Notícias
Em Curitiba

A polícia indiciou nesta terça-feira (11) o ex-deputado Fernando Ribas Carli Filho, que dirigia, embriagado, a 167 km/h no momento em que colidiu com outro veículo, matando seus dois ocupantes. Um inquérito de 574 páginas foi entregue nesta tarde pelo delegado Armando Braga de Moraes Neto, da Delegacia de Delitos de Trânsito de Curitiba, ao Ministério Público do Paraná.
  • Marisa Kaminski/UOL

    Uma frase do ex-deputado foi exposta em 20 outdoors no município de Guarapuava (PR), onde o pai de Carli Filho é prefeito


O acidente ocorreu na madrugada do último dia 7 de maio. De acordo com o laudo da polícia, o carro de Carli teria "decolado" pelo menos dez metros antes da batida em alta velocidade.

Morreram no acidente Gilmar Rafael Yared, 26, e Carlos Murilo de Almeida, 20. Com fraturas na face, Carli foi internado na UTI do Hospital Evangélico, em Curitiba, seguindo depois para um hospital de São Paulo. Dias depois, ele recebeu alta e foi para a cidade de Guarapuava, no interior do Paraná - município onde seu pai é prefeito.

Investigações revelaram que o ex-deputado, que renunciou ao mandato em 29 de maio, foi multado 30 vezes nos últimos seis anos, sendo 23 por excesso de velocidade. Carli acumulou 130 pontos na carteira de motorista.

Exame de dosagem alcoólica divulgado posteriormente pelo IML (Instituto Médico Legal) indicou que Carli tinha 7,87 decigramas de álcool por litro de sangue - a dosagem máxima é de 0,6 g/l.

De acordo com o delegado Moraes Neto, o caso agora deve ficar sob a responsabilidade do 2° juiz da Vara de Trânsito de Curitiba.

Multas não cobradas
O caso do ex-deputado expôs um histórico de multas aplicadas, mas não cobradas, a políticos e outros cerca de 68 mil cidadãos paranaenses que dirigiam com a carteira suspensa. A informação fez com que a Secretaria de Segurança Pública determinasse prazo aos motoristas para que entregassem suas carteiras. Nos casos em que a ordem não foi obedecida, a polícia foi encarregada de buscar o documento na casa do infrator.

Acompanhado de seu advogado, Carli Filho deu entrevista ao jornal "Gazeta do Povo" no fim do mês passado, mas foi orientado a não responder perguntas polêmicas. Uma frase do ex-deputado ("Agradeço a Deus pela vida") foi exposta em 20 outdoors em Guarapuava, pela própria família do ex-parlamentar.

A família de Gilmar Yared, uma das vítimas do acidente, realizou manifestação na semana passada para protestar contra o período de três meses para a conclusão do inquérito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos