Operação da Polícia Federal prende índios em tribo de Alagoas

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
Em Maceió

Uma operação da Polícia Federal cumpriu oito mandados de busca e apreensão e dois de prisão nesta quarta-feira (12) contra índios da tribo xukuru-kariri, no município de Palmeira dos Índios, a 134 km de Maceió. Eles são acusados de assassinato. Um indígena ainda está foragido.

Ao todo, quatro índios foram presos - os nomes não foram revelados. Dois deles são da mesma família e acusados da morte do filho do cacique da tribo, José Cícero Ramos, em outubro de 2008.

Já os outros dois foram detidos por porte ilegal de arma. O acusado da morte de Cícero, Dorgival Ricardo da Silva, está foragido. Durante toda a manhã, policiais chegaram com dezenas de caixas com material apreendido na tribo.

A Polícia Federal afirma que a operação acontece na zona rural do município do agreste alagoano, num local conhecido como Fazenda Canto.

Em nota, a PF diz que o objetivo da ação é pacificar os conflitos indígenas entre duas famílias que disputam o poder na região.

As investigações do Ministério Público sobre tribo começaram em 2005. "A disputa entre famílias indígenas na região acontece desde os anos 80. Desde lá, mais de 10 assassinatos já teriam sido cometidos", afirma o procurador da República Marcos André Carneiro.

Segundo a PF, os conflitos são entre as famílias Ramos e Macário dentro da tribo. A situação ficou mais tensa após o assassinato de José Cícero.
O Ministério Público alega que, por se tratar de uma disputa pelo poder dentro de terra indígena, o crime passa a ser de competência da Justiça Federal.

"Esses conflitos prejudicam o próprio processo de demarcação das terras, retirando o foco da atuação estatal, que deveria concentrar-se na demarcação da terra cujo processo ainda não foi concluído", assegura.

A Operação
A Operação Abaçaí (que significa o espírito maligno que se apossa de um índio, deixando-o enfurecido) conta com o apoio de homens do Exército de Pernambuco e técnicos do Ministério Público Federal.

Oitenta policiais federais e militares do Exército participam da ação. Os mandados foram expedidos pela 8ª Vara da Justiça Federal em Alagoas.
Todos os presos estão na sede da superintendência da PF em Maceió, onde foram interrogados e ficarão detidos. Antes, todos passaram por exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal) da capital.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos