Metalúrgicos de São Paulo priorizam cláusulas sociais na campanha salarial deste ano

Daniel Mello
Da Agência Brasil
Em São Paulo

A campanha salarial dos metalúrgicos da estado de São Paulo deste ano priorizará as negociações envolvendo as cláusulas sociais. Segundo o presidente do sindicato de São Paulo e Mogi das Cruzes, Miguel Torres, entre os principais pontos reivindicados pelos trabalhadores estão a adesão das empresas à licença maternidade de 180 dias e ao plano de estabilidade de funcionários doentes e em vias de aposentadoria.

Esses pontos constam da pauta de reivindicações aprovada em assembleia ontem (15) por 1.000 delegados representando os trabalhadores de cerca de 600 empresas do Estado. A pauta deverá ser entregue a seis grupos de representação patronal no próximo dia 27, para a definição de uma agenda de negociações.

De acordo com Miguel Torres, as discussões com o patronato devem se estender até 1º de novembro, data base da categoria. Durantes o período, deverá ser negociado também um percentual de reajuste para a categoria. O sindicalista explicou que os metalúrgicos ainda não definiram qual o percentual de aumento que será pedido porque ainda estão realizando um levantamento do crescimento da indústria.

Ele descarta, no entanto, a possibilidade de não haver o reajuste por causa da crise financeira. Segundo Torres, as empresas já se recuperaram dos impactos negativos. "Foi uma retomada boa, [as empresas] têm condições de dar aumento", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos