Supremo dispensa servidoras e estagiárias grávidas por dez dias

Da Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) liberou por dez dias as servidoras e estagiárias grávidas de comparecerem às dependências da Corte. A critério das chefias, as gestantes poderão trabalhar em casa.

A medida preventiva contra a propagação do vírus Influenza H1N1, a gripe suína, atende à recomendação do Ministério da Saúde. A decisão vale desde ontem (19) e foi publicada no Diário Oficial da União de hoje.

O STF levou em consideração o alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) de pandemia da gripe suína. As gestantes deverão apresentar à Secretaria de Serviços Integrados de Saúde, no prazo de até três dias úteis, a contar do primeiro dia da liberação, atestado médico comprovando a gravidez.

O Supremo recomendará às empresas prestadoras de serviço na Corte a adoção de medidas que protejam as funcionárias gestantes. O diretor-geral, mediante parecer da Secretaria de Serviços Integrados de Saúde, poderá prorrogar o prazo. Os casos omissos serão resolvidos pela Diretoria-Geral do STF.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos