Após reintegração, famílias mantêm acampamento na zona sul de São Paulo

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Atualizada às 20h41

Um grupo de famílias permanece acampado em frente a um terreno de propriedade particular, no bairro do Capão Redondo, onde na segunda-feira (24) houve um processo de reintegração de posse, com a retirada de cerca de 800 famílias em meio a um confronto entre moradores e policiais militares.

Cenas de guerra durante reintegração


De acordo com a Polícia Militar, estão no acampamento improvisado cerca de 100 pessoas. Moradores estiveram reunidos com representantes da Subprefeitura de Campo Limpo e da Secretaria Municipal de Habitação na tarde desta terça-feira (25).

Segundo a coordenadora da Frente de Luta por Moradia (FLM) na zona sul, Felícia Mendes Dias, a prefeitura vai avaliar a possibilidade de conceder uma verba emergencial para que os moradores possam pagar aluguel até que o programa de habitação supra a demanda por novas moradias. Nesta quarta-feira (26), uma lista de moradores deve ser entregue ao governo municipal para que os desabrigados recebam colchões e cestas básicas. O acampamento deve continuar no local.

O coordenador geral da FLM, Osmar Borges, disse que todos os barracos que existiam no terreno, invadido há dois anos, foram totalmente destruídos e, como 70% das famílias não têm para onde ir, parte delas decidiu continuar em frente à área.

Felícia afirmou que o movimento tentou convencer o proprietário do lote, a viação Campo Limpo, a permitir que as famílias ficassem no local. "Mas eles estão irredutíveis", disse.

A Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab), vinculada à Secretaria Municipal de Habitação, informou em nota que um diretor da companhia esteve no Fórum de Santo Amaro tentando "interceder pelo adiamento da reintegração, sem sucesso". A Cohab disse ainda que recebeu, na semana passada, uma lista de atendimentos emergenciais e a relação completa das famílias que estavam vivendo há cerca de um ano e meio na área invadida.

De acordo com a nota, a Cohab manterá as negociações com a FLM, visando à concessão de crédito com subsídio para a compra da casa própria para as famílias que tiverem renda. Segundo a companhia, esse processo de negociação envolve cerca de 100 procedimentos.

* Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos