Polícia Militar adota carro de som contra criminalidade no interior de MG

Rayder Bragon
Especial para o UOL Notícias
Em Santa Luzia (MG)

"Você, que pretende matar alguém, cuidado. Você está sendo monitorado pela Polícia Militar" brada gravação que ecoa pelas ruas de bairros da cidade três vezes ao dia. O áudio vem de um carro de som da Polícia Militar.

Ouça a gravação:


Um batalhão da PM de Minas Gerais colocou o carro de som para percorrer bairros do município de Santa Luzia (a 29 km de Belo Horizonte, na região metropolitana da capital mineira) com mensagens à população e também com alerta aos criminosos da região, a partir desta terça-feira (25) e por tempo indeterminado. Escoltado por um outro carro da polícia, o veículo circula por duas horas em cada incursão.

A iniciativa faz parte do programa que pretende estimular as pessoas a denunciar autores de assassinatos cometidos na região.

A mensagem sonora também traz alerta para pessoas que se sintam ameaçadas. "Se você está ameaçado de morte, ou saiba quem está, denuncie através do telefone 181", recomenda a gravação.

Segundo o capitão Luiz Henrique de Souza Magalhães, comandante da 71ª Companhia da PM e idealizador do aviso, o objetivo é "incomodar os marginais". A prefeitura e a Câmara Municipal bancam as despesas com o aluguel do veículo. "Eu tive a grata inspiração de fazer esse projeto do carro de som. Ele vai incentivar as pessoas para que utilizem o telefone 181 (disque denúncia). O carro de som incentiva os moradores e, ao mesmo tempo, a gente dá um recado ao marginal", afirmou.

Em apenas dois bairros da região, que estão sob responsabilidade da 71ª Companhia, houve 50 assassinatos no primeiro semestre de 2009, quase 9 por mês, a maioria relacionada ao tráfico de drogas, segundo Magalhães. A guarnição, composta por 86 homens, ainda é responsável por outros seis bairros da cidade.

Medo de represálias
Moradores ouvidos pela reportagem do UOL Notícias afirmaram que a região é violenta e atitudes como a de estimular as denúncias são bem-vindas.

Para Wudson Silva, motorista de 43 anos e residente no bairro São Benedito, os moradores têm receio de represálias dos criminosos. "A ideia do carro de som foi excelente. Os moradores têm medo de denunciar por causa de ameaças que podem receber dos bandidos, mas eu acho que essas atitudes da polícia dão uma esperança a nós para acabar com tanta violência", disse.

"Acho que vai reduzir um pouco a criminalidade porque a população sente que a polícia está mais presente", afirmou o estoquista Tiago César Veloso, 18, também do mesmo bairro.

Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas Gerais, o índice de homicídios do município, que tem 220 mil moradores, apresentou queda em 2008, quando comparado a 2007. No ano retrasado, registraram-se 3,5 mortes por grupo de 100 mil pessoas. Ano passado, foram verificados 2,9 óbitos por 100 mil pessoas. O total de homicídios caiu de 95 em 2007 para 81 em 2008, uma redução de 14,73%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos