Assaltantes invadem rádio em Maceió e rendem locutor no ar; ouça

Carlos Madeiro
Especial para o UOL Notícias
Em Maceió

Quatro homens armados invadiram as rádios Correio e CBN Maceió (AL), na tarde desta terça-feira (1º), e assaltaram os funcionários das emissoras, entre eles o locutor que estava no ar no momento da invasão. As rádios ficam localizadas numa das principais avenidas do bairro do Farol, parte central de Maceió.



Além de bens pessoais, os assaltantes levaram o dinheiro do pagamento dos funcionários - que acontecia naquele momento. Apesar de ameaças e intimidações, ninguém saiu ferido. Funcionários suspeitam que pessoas ligadas à emissora tenham avisado os criminosos sobre a realização do pagamento nesta terça. O assalto foi o segundo sofrido pelas emissoras em menos de dois anos.

As rádios ficaram nacionalmente conhecidas após a denúncia de que elas pertenceriam ao senador Renan Calheiros (PMDB), mas estariam em nome de "laranjas". Em 2007, o parlamentar - que à época era presidente do Senado - negou a propriedade.
  • Wadson Correia/Cada Minuto

    Fachada do prédio das rádios Correio e CBN Maceió, invadido nesta terça-feira


O assalto
Testemunhas afirmam que os bandidos chegaram em dois veículos pouco antes das 13h e se passaram por integrantes de uma banda que seria entrevistada por uma das rádios. Logo que entraram no prédio, os bandidos renderam os funcionários.

Segundo o radialista Eduardo Cardeal, da rádio Correio, que apresentava o programa no momento da invasão, os assaltantes chegaram ao estúdio e indagaram sobe uma suposta moto que estava parada na porta da emissora - o que fez com que ele desligasse momentaneamente o microfone.

Assim que o áudio foi cortado, os bandidos anunciaram o assalto e o obrigaram a continuar com a apresentação do programa - e não denunciar o assalto no ar. "Primeiro eu disse que não sabia de quem era essa moto e ele já colocou o revólver na minha cabeça e disse que, se parasse de apresentar, ele iria me 'detonar'. Eu segui, bastante nervoso, a entrevistar um chefe de torcida [que estava falando ao telefone]. Eles levaram os operadores das rádios para trás da mesa e os obrigaram a se deitar no estúdio". No momento do assalto, a CBN Maceió apenas retransmitia a programação nacional.

Ainda bastante abatido, Cardeal conta que tentou manter a calma e não anunciou o assalto com medo de morrer. "Eles ficaram o tempo todo com o revólver na minha cabeça. Fiquei muito nervoso na hora", disse. O locutor avisou os ouvintes do crime depois que os bandidos foram embora.

Os homens levaram um laptop, além de celulares, relógios e dinheiro. "Graças a Deus não fizeram nada com ninguém, mas é incrível como as coisas estão acontecendo no nosso Estado. Teremos que botar homens armados na porta de uma rádio? É a ausência do Estado", afirma o radialista Carlos Miranda, que chegou às emissoras instantes após o assalto.

Para o diretor administrativo das emissoras, Tito Uchôa, o assalto é "fruto da insegurança que se vive em Alagoas". "Eu havia fechado a porta da frente, mas as pessoas vão facilitando a entrada. Pensaram que um meio de comunicação tinha dinheiro, mas o que circula é muito pouco", afirma Uchôa, que é primo de Renan Calheiros.

A Polícia Civil investiga o caso.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos