Desmatamento na Amazônia em julho supera tamanho da cidade de Campinas

Do UOL Notícias
Em São Paulo

O desmatamento na Amazônia em julho aumentou 258 km² em relação ao mês anterior e alcançou 836 km², segundo levantamento apresentado nesta terça-feira (1) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). A área devastada é maior que a cidade de Campinas, a mais populosa do interior paulista, que tem 795 km².
  • Mapa da Amazônia mostra cobertura de nuvens (em rosa) e focos de desmatamento em junho



Os Estados do Pará e de Mato Grosso respondem pela maior parte da derubada das árvores, com 577 km² e 124 km², respectivamente. Em seguida, vem Amazonas (47 km²), Maranhão (38 km²) e Rondônia (35 km²).

Em junho, o desmatamento somou 578 km² e em maio, 123 km². Na comparação com o mesmo período do ano passado, o aumento no desmatamento foi de 513 km².

O índice calculado pelo INPE com o Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter) sofre variação de acordo com a quantidade de nuvens nos pontos analisados e, portanto, as comparações não são precisas. Em julho, foi possível observar 77% da região.

Levantamento paralelo
De acordo com relatório divulgado hoje pela ONG Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), o desmatamento na Amazônia em julho foi 93% maior que o verificado no mesmo mês de 2008.

O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), que utiliza imagens de satélites, mostrou que houve a derrubada de pelo menos 532 quilômetros quadrados (km²) de florestas em julho. No mesmo mês do ano passado, a área derrubada foi de 276 km².

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos