Guardas civis mantêm greve mesmo com suspensão determinada pela Justiça

Marli Moreira
Da Agência Brasil
Em São Paulo

Apesar de uma liminar da Justiça estadual ter determinado, na tarde de ontem (31), a suspensão da greve da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo, a categoria manteve a paralisação, que completa hoje (1º) uma semana. A justificativa dada pelo secretário de informação do sindicato da categoria, Nilson da Silva Rosa, é de que até o início da manhã de hoje a entidade ainda não tinha sido comunicada, oficialmente, sobre a decisão do Tribunal de Justiça.

Segundo o porta-voz dos trabalhadores, por enquanto prevalece a orientação de cumprir a decisão anterior a essa liminar, que é a manutenção em atividade 50% dos mais de 6 mil servidores, para não comprometer serviços prioritários como por exemplo a proteção do patrimônio público.

A decisão judicial determina multa diária de R$ 100 mil para o Sindicato dos Guardas Civis Metropolitanos da cidade de São Paulo e à Associação Paulista dos Integrantes e Funcionários das Guardas Municipais, caso a greve seja mantida.

Às 13h30 de hoje, haverá uma audiência de conciliação na sede do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), marcada, na semana passada. Os servidores vão manter a reivindicação de elvação do piso salarial para R$ 1,3 mil.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos