Rompimento de cabos da Embratel afeta operações no Cindacta-1

Do UOL Notícias*
Em São Paulo

Atualizada às 16h39

O rompimento de cabos da Embratel provocou problemas no final da manhã desta terça-feira (1º) no Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta-1), em Brasília. O Cindacta-1 controla 45% do tráfego aéreo do país.

De acordo com informações da Aeronáutica, entre 11h15 e 11h42, canais de comunicações, chamados de "freqüências-rádio" do Centro de Controle da Área de Brasília (ACC-BR), que fica dentro do Cindacta-1, foram degradados em virtude do rompimento de dois cabos de fibra ótica da empresa, localizados entre as cidades de Barretos e Ribeirão Preto, ambas no interior de São Paulo, e entre as cidades de Sete Lagoas e Confins, em Minas Gerais. A Embratel afirma que o rompimento aconteceu na cidade de Sertãozinho (SP) e Sete Lagoas (MG).

Devido ao problema, algumas decolagens foram suspensas. "Com o objetivo de se preservar a segurança da atividade aérea, as decolagens da área compreendida entre Brasília e São Paulo foram suspensas nesse período", diz nota oficial da Aeronáutica.

Ainda segundo a Aeronáutica, "o problema foi sanado pela Concessionária de Telecomunicações responsável por volta das 15h e às 15h15 as frequências foram restabelecidas no ACC-BR". Os voos voltaram à normalidade após o conserto.

Segundo a Infraero, não foi registrada nenhuma ocorrência devido ao problema no Cindacta-1. Os atrasos, de acordo com balanço divulgado até as 16h de hoje, representam 7,6% dos 1.393 voos programados em todo o país. Cerca de 3% deles foram cancelados até o momento.

Outro lado
A assessoria de imprensa da Embratel afirma que o rompimento de cabos prejudicou a realização de chamadas interurbanas. Segundo a empresa, o problema já foi resolvido.

Leia a íntegra da nota:

A Embratel informa que a situação já está normalizada. Nesta terça-feira, 01/09, o rompimento de uma fibra óptica na cidade de Sertãozinho, interior de São Paulo, impediu alguns usuários de realizar chamadas interurbanas com o código 21. A causa foi um acidente provocado por uma escavadeira da prefeitura local, que danificou acidentalmente o cabo óptico.

A rota alternativa de contingência também foi interrompida, devido a um acidente semelhante, no município de Sete Lagoas, em Minas Gerais. A fibra óptica da empresa foi atingida por um caminhão na duplicação de uma rodovia.

A questão foi prontamente identificada por nossos técnicos, que trabalharam na solução imediata das ocorrências
.

* Com informações da Agência Estado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos