H1N1 já matou quase 3 mil, mas não sofreu mutação, afirma OMS

Da Reuters Em Genebra

O vírus H1N1 já matou pelo menos 2.837 pessoas no mundo, mas não sofreu nenhuma mutação nem está provocando sintomas mais graves do que antes, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS) na sexta-feira.

A agência da ONU está monitorando atentamente o vírus para detectar qualquer mutação que possa sinalizar um aumento da sua letalidade.

"Não há uma sensação de que o vírus tenha sofrido mutação ou mudado em qualquer sentido," disse Gregory Hartl, porta-voz da OMS, a jornalistas. "Continuamos vendo um número elevado de mortes porque estamos vendo muitíssimos mais casos."

Cerca de 250 mil casos já foram confirmados em laboratórios no mundo todo, mas o número real é muito superior, já que a OMS deixou de solicitar uma notificação de casos individuais, apenas de mortes.

Um novo boletim semanal da OMS sobre a pandemia da chamada "gripe suína" é esperado ainda na sexta-feira. No boletim anterior, em 28 de agosto, havia 2.185 mortes relatadas.

(Reportagem de Stephanie Nebehay e Laura MacInnis)



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos