Em SP, 45% deixam de cumprimentar com a mão por medo de gripe suína, diz pesquisa

Do UOL Notícias* Em São Paulo

O surto de gripe A (H1N1), conhecida como gripe suína, fez com que 67% dos paulistas mudassem seus hábitos de higiene e saúde, de acordo com pesquisa telefônica encomendada pelo Governo de São Paulo que ouviu 1.000 pessoas. Além disso, 45% dos entrevistados informou que não aperta mais a mão de outras pessoas para cumprimentá-las.

Entre os novos procedimentos adotados estão: lavar as mãos mais frequentemente (84%), evitar aglomerações em locais fechados (72%) e usar álcool gel (50%).

O medo da doença, no entanto, parece que passou. Metade dos ouvidos acredita que a epidemia de gripe em São Paulo já atingiu o ponto mais crítico e vai recuar a partir de agora, sendo que 38% das pessoas não têm medo da doença, 31% estão com pouco medo e 30%, com muito medo.

H1N1 já matou quase 3 mil
O vírus H1N1 já matou pelo menos 2.837 pessoas no mundo, mas não sofreu nenhuma mutação nem está provocando sintomas mais graves do que antes, disse a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A agência da ONU está monitorando atentamente o vírus para detectar qualquer mutação que possa sinalizar um aumento da sua letalidade.

"Não há uma sensação de que o vírus tenha sofrido mutação ou mudado em qualquer sentido," disse Gregory Hartl, porta-voz da OMS, a jornalistas. "Continuamos vendo um número elevado de mortes porque estamos vendo muitíssimos mais casos."

Cerca de 250 mil casos já foram confirmados em laboratórios no mundo todo, mas o número real é muito superior, já que a OMS deixou de solicitar uma notificação de casos individuais, apenas de mortes.

* com Reuters

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos