Grávidas afastadas pela gripe suína voltam ao trabalho no Paraná

Lúcia Nórcio Da Agência Brasil Em Curitiba

As gestantes do Paraná, que estavam afastadas das atividades estudantis e profissionais por prevenção à influenza A (H1N1) - gripe suína, retornam hoje (14) ao trabalho. Por entender que elas pertencem ao grupo de risco da doença a dispensa foi indicada pelo governo estadual desde o dia desde o dia 14 de agosto para todas as grávidas do Paraná.

No último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria da Saúde na sexta-feira (11), dos 8.236 casos confirmados, 382 eram de gestantes, o equivale a 4,6%. De acordo com dados da última análise epidemiológica, a gestação não é a principal causa de morte por complicações da nova gripe no Paraná. Fatores de risco como doença metabólica crônica, pneumopatia e cardiopatia crônicas e tabagismo causaram o maior número de mortes entre os doentes. Em todo o estado, 220 pessoas morreram até agora devido a complicações decorrentes da doença.

Entretanto, as secretarias estaduais de Saúde e de Administração alertam que continua em vigor a recomendação para que as gestantes sigam rigorosamente as medidas de prevenção de contágio, adotando medidas de higiene e evitando aglomerações. A Secretaria de Saúde mantém atualizado o site oficial (www.novagripe.pr.gov.br) com dados sobre a doença, orientações e dicas de prevenção.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos