Promotor é afastado por suspeita de envolvimento com tráfico no AM

Leandro Prazeres
Especial para o UOL Notícias
Em Manaus

O promotor de Justiça do Amazonas, Wálber Nascimento, suspeito de ter recebido um carro como presente de um traficante, foi afastado de suas funções por 90 dias nesta quarta-feira (16). O afastamento foi decidido pelo CSMP-AM (Conselho Superior do Ministério Público do Amazonas).

O caso veio à tona durante as investigações do envolvimento do deputado estadual Wallace Souza (PP) com o crime organizado no Amazonas. Souza é suspeito chefiar uma quadrilha de tráfico de drogas e de mandar matar traficantes rivais para aumentar a audiência de seu programa de TV.

As suspeitas do envolvimento do promotor com o tráfico surgiram durante a investigação da morte do traficante Luiz Alberto Coelho que, segundo a Polícia Civil, foi morto a mando de Rafael Souza, filho do deputado estadual Wallace Souza. De acordo com o depoimento de Flávio Coelho, sobrinho de Luiz Alberto, o promotor teria recebido um carro modelo New Beetle de presente do traficante.

Em sua defesa, o promotor negou ter recebido o carro de presente e disse que o mesmo foi comprado do sobrinho de sua ex-mulher. Entretanto, o automóvel está em nome da tia de Flávio. Ainda em seu depoimento, o sobrinho de Luiz Alberto Coelho afirmou que o promotor teria intermediado uma espécie de "trégua" entre o grupo de Wallace Souza e o do traficante.

Uma comissão de procuradores especializados no combate ao crime organizado investiga as relações do promotor com o tráfico de drogas.

O procurador-geral de Justiça do Amazonas, Otávio Gomes, afirma que além do afastamento, Nascimento ainda poderá responder a uma ação penal por sua conduta. "Ele ainda pode ser alvo de uma ação penal. Se for condenado, pode até perder o cargo", explica o procurador.

Mesmo afastado, Nascimento continuará recebendo seu salário de R$ 19 mil. Gomes afirma que a manutenção dos vencimentos é legal. "É claro que a sociedade pode questionar isso, mas isso está previsto em lei. Não temos como suspender os vencimentos dele assim", afirma o procurador-geral de Justiça.

O UOL Notícias tentou entrar em contato com o promotor Wálber Nascimento, mas ele não respondeu às chamadas telefônicas.

O deputado estadual Wallace Souza, que responde a processos na Justiça Federal, Estadual e na Assembleia Legislativa do Amazonas, permanece no cargo. Nos próximos dias, a Comissão de Ética da Assembleia deverá julgar processo de quebra de decoro parlamentar contra o deputado. Se for considerado culpado, Wallace poderá ser cassado e perder o foro privilegiado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos