Chuva para, mas frio agrava situação dos desabrigados no RS

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias
Em Porto Alegre

Nem uma trégua na chuva que caiu no Rio Grande do Sul durante o fim de semana e na segunda-feira (28) amenizou a situação dos 6.500 desabrigados ou desalojados pelos temporais. Na madrugada desta terça-feira (29), a temperatura despencou no Estado - algumas regiões, como a Campanha e a Serra, registraram frio próximo a zero grau.

A queda acentuada na temperatura manteve em alerta o serviço de Defesa Civil do Estado, que computou um total de 45 mil pessoas afetadas pela chuva do final de semana. Segundo balanço da Defesa Civil, 7.800 casas foram danificadas e 166 totalmente destruídas pela ocorrência de granizo. Vinte e cinco cidades foram atingidas.

A Defesa Civil começou a distribuir cobertores e lonas plásticas para amenizar a situação dos desabrigados, que estão alojados em casas de família ou em ginásios municipais. Até a noite de segunda-feira, 12 municípios haviam decretado situação de emergência no Estado em função das cheias de rios e barragens.

A situação mais grave foi registrada em Constantina, região norte do Estado, onde mais de mil casas sofreram danos com o granizo e com o vento forte. O hospital da cidade teve o telhado destruído, o que obrigou a transferência dos 15 pacientes internados para casas de saúde da região. Em outros municípios, como Venâncio Aires, os danos atingiram cerca de 700 casas.

Nesta manhã, o nível dos rios das regiões mais afetadas começou a baixar desde que a chuva deu uma trégua. Nas cidades de Igrejinha, Três Coroas e Taquara, algumas famílias começaram a retornar para suas casas com a vazão menor do rio Paranhana. O rio dos Sinos, na região metropolitana de Porto Alegre, também começou a baixar.

Dois homens que foram arrastados pela correnteza da barragem do Salto, que transbordou, continuam desaparecidos. Eles sumiram no domingo (27) depois que se refugiaram sobre a cabine do caminhão em que trafegavam no limite entre as cidades de Canela e São Francisco de Paula. No mesmo dia, na serra gaúcha, um homem morreu dentro de seu carro quando foi colhido pelas águas num acesso secundário à cascata do Caracol, em Canela.

A chuva provocou danos também em estradas gaúchas. Na serra, a Rota do Sol (RS-486) foi interditada mais uma vez em função de queda de barreiras. O trecho bloqueado fica entre Tainhas e Terra de Areia, na localidade da serra do Pinto. A BR-116 também segue com tráfego interrompido no quilômetro 178, na cidade de Nova Petrópolis. Em São Vendelino, a RS-122 também está interrompida em meia pista devido à erosão.

A meteorologia prevê frio mais intenso para a madrugada de quarta-feira (30). As mínimas devem ficar abaixo dos 5ºC nas principais regiões, especialmente na serra e no sul do Estado. Em Porto Alegre, a temperatura pela manhã deve ficar abaixo dos 4ºC. No norte e no oeste, a previsão é de mais chuva. Na quinta-feira (1º), o mau tempo deve se espalhar por todo o Rio Grande do Sul com possibilidade de chuva forte em áreas isoladas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos