Frente fria já chega ao RS e deve provocar ventos, temporais e granizo em todo o Sul

Do UOL Notícias
Em São Paulo

"Está todo mundo com medo", diz morador de Ilhota

Dez meses depois, a pequena Ilhota (a 112 km de Florianópolis) vive novamente o drama da chuva intensa, que deixou 47 mortos na cidade em novembro do ano passado. "Todos querem ir embora, estão desanimados. É calamidade mesmo, está todo mundo com medo, mas medo mesmo", disse Leoni Reinert, de 42 anos.


Atualizada às 16h16

Uma frente fria chegou na manhã desta segunda-feira (5) ao Rio Grande do Sul e deve provocar chuvas, ventos fortes e tempestades de granizo em todo a região Sul do país nos próximos dias. Hoje, podem ocorrer pancadas de chuva isoladas nos três Estados da região, segundo informações dos serviços meteorológicos estaduais.

Segundo o 8º distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que faz a previsão do tempo para o Rio Grande do Sul, amanhã deve chover em todo o Estado, com ocorrência de raios, ventos fortes e granizo. As chuvas devem ser mais intensas nas regiões oeste, central, norte e nordeste. A previsão do Inmet é que o tempo comece a melhorar a partir de quinta-feira.

Já em Santa Catarina, a previsão do Centro de Informações Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram) para hoje é de temporais isolados no fim do dia, especialmente no oeste, meio-oeste, e planalto sul do Estado. A frente fria que alcançou o RS deve chegar amanhã à Santa Catarina, provocando chuva --de moderada a forte-- com probabilidade de granizo e vendavais. No oeste e litoral sul, o volume de chuva deverá superar os 50 mm, segundo o Ciram.

De acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, as chuvas frequentes e acima da média dos últimos dias deixaram o solo úmido (lençol freático mais elevado) e extremamente vulnerável. A recomendação é para que as pessoas fiquem alerta aos deslizamentos de terra e acione a Defesa Civil ou o Corpo de Bombeiros pelos telefones 199 e 193, respectivamente. A Defesa Civil informa que está de prontidão 24 horas também no telefone (48) 3244-0600.

Sul não tem radares suficientes para prever fenômenos climáticos

Atingida por fenômenos climáticos extremos com frequência, a região Sul do Brasil não possui radares meteorológicos suficientes para cobrir todo o seu território, segundo meteorologistas entrevistados pelo UOL Notícias.


No Paraná, áreas de instabilidade podem provocar chuva hoje à noite no oeste e sudoeste do Estado. Amanhã, a previsão é de chuva forte no oeste, sudoeste e centro-sul já pela manhã, e em Curitiba e litoral entre o período da tarde e da noite, segundo o Serviço de Informações Meteorológicas do Paraná (Simepar).

A frente fria deve atingir o Paraná na quarta-feira e provocar chuvas fortes, temporais e ventos superiores a 60 km/h em todo o Estado. O tempo deve melhorar a partir de sexta-feira, com previsão de sol em todas as regiões, exceto em Curitiba e no litoral, onde o céu deve ficar nublado.

Mais de 13 mil pessoas estão desalojadas (acomodadas em casas de amigos ou parentes) ou desabrigadas (encaminhadas a abrigos públicos) em razão das chuvas e ventos que atingiram a região Sul nos últimos nove dias. No total, 108 cidades estão em emergência (veja a tabela no fim do texto).

Sete mortes confirmadas
O Corpo de Bombeiros de Gramado (RS) confirmou hoje mais uma morte em decorrência das chuvas: Paulo Ferreira, 49, que estava desaparecido há oito dias. Ele e seu amigo Lindomar Ferreira, 48, haviam sumido no último dia 27 após serem arrastados pela correnteza na barragem do Salto (RS).

Eles sumiram depois que se refugiaram sobre a cabine do caminhão em que trafegavam no limite entre as cidades de Canela e São Francisco de Paula, ambas no Rio Grande do Sul. O corpo Lindomar já havia sido encontrado pelos bombeiros de Canela na última quinta-feira.

Na terça-feira (29) de madrugada, um homem de 44 anos morreu depois de se recusar a deixar uma área de risco em Taquara, no Rio Grande do Sul. No dia 27, na serra gaúcha, um homem morreu dentro de seu carro quando o mesmo foi arrastado pelas águas num acesso secundário à cascata do Caracol, em Canela.

Em Santa Catarina ocorreram três óbitos em razão das chuvas e ventos dos últimos dias. Em Mafra, Geraldo Pansil, de 52 anos, realizava manutenção na tubulação de água de sua residência, próximo a um córrego, quando, segundo o Corpo de Bombeiros, ele foi arrastado e morreu afogado, na localidade de Augusto Vitória.

Em Blumenau, Madalena Dirksen, 56, cuidava da criação de animais que possuía em um rancho, na localidade rural de Testo Salto, quando uma estrutura caiu e ela foi arrastada para um açude. O IML (Instituto Médico Legal) esteve no local, mas ainda não confirmou a causa da morte, se por afogamento ou choque elétrico, já que havia fiação elétrica no local. Não há informações sobre a terceira morte.

Balanço das chuvas e ventos dos últimos dias na região Sul

EstadoMortosDesabrigadosDesalojadosAfetadosCasas danificadasCidades em emergência
RS420030045.6308.05630
SC32.3709.093103.29310.37368
PR05557769.9361.21010
TOTAL73.12510.169158.85919.639104

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos