PF indicia mais três suspeitos de envolvimento em fraude do Enem

Elaine Patricia Cruz
Da Agência Brasil
Em São Paulo

A Polícia Federal indiciou nesta segunda-feira (5) mais três suspeitos de envolvimento no vazamento da prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Contrato com consórcio que aplicaria Enem deve ser cancelado

De acordo com a assessoria de imprensa do MEC (Ministério da Educação), o setor jurídico da pasta já deu o aval para a rescisão do contrato com o Connasel (Consórcio Nacional de Avaliação e Seleção)



Além do empresário e publicitário Luciano Rodrigues e do DJ Gregory Camillo de Oliveira Craid, indiciados no sábado (3), a PF indiciou Felipe Pradella, que seria segurança do Consórcio Nacional de Avaliação e Seleção (Connasel), responsável pela realização do Enem. A PF não divulgou o nome dos demais indiciados.

Segundo o advogado Luiz Vicente Dezinelli, que defende o empresário Luciano Rodrigues, o encontro entre três dos suspeitos foi na pizzaria de seu cliente.

"Esteve lá [na pizzaria] o Gregory, que é conhecido do Luciano, e levou Felipe, que se apresentou como Fábio, dizendo que tinha uma bomba jornalística. Como Luciano tinha contato com a imprensa, porque já trabalhou em 'O Estado de S Paulo', ele poderia ajudá-los no sentido de indicar o jornal que iria tomar as providências para avisar todo mundo que o exame tinha vazado", disse o advogado, alegando que o papel de seu cliente foi apenas comunicar à imprensa.

Segundo o advogado, o inquérito da PF deverá ser concluído até quarta-feira (7).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos