Família de Bergson Farias será indenizada após 37 anos da morte do guerrilheiro

Gilberto Costa
Da Agência Brasil
Em Brasília

Depois de 37 anos da morte na Guerrilha do Araguaia (1967-1972), os restos mortais do guerrilheiro Bergson Gurjão Farias, ex-militante do Partido Comunista do Brasil (PC do B), serão enterrados em Fortaleza (CE), sua terra natal.

O enterro ocorre às 17h, no cemitério Parque da Paz, e terá a participação dos parentes, inclusive da mãe, dona Luiza, com 94 anos. Além dos parentes, o ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, o governador do Ceará, Cid Gomes, e a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT-CE), acompanham a cerimônia.

Dona Luiza receberá R$ 100 mil de indenização, conforme audiência promovida ontem (5) pela Caravana da Anistia, que está em Fortaleza. O valor simbólico pago pelo Estado "vai ajudar que ela tenha mais conforto no fim da vida", disse Ielnia Farias, irmã de Bergson.

Segundo a irmã, dona Luiza agradeceu a indenização, mas afirmou "que preferia que ele [Bergson] estivesse aqui", declaração que comoveu os parentes e os participantes da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, responsáveis pela caravana. "A história do Bergson é fundamental para essa juventude que não sabe o que aconteceu no Brasil", disse Ielnia.

De acordo com o deputado federal José Genoíno (PT-SP), também ex-ativista do PC do B e guerrilheiro no Araguaia, Bergson "foi morto em combate", após ferir um capitão do Exército. Genoíno e Bergson (ex-estudante de química) foram colegas no Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal do Ceará em 1967. Um memorial em homenagem a Bergson será inaugurado na Concha Acústica, no bairro Benfica, na capital cearense.

A identificação dos restos mortais de Bergson, por meio de exame de DNA de ossada recolhida em 1996 em Xambioá (TO), foi anunciada em julho deste ano. O desaparecimento ocorreu entre maio e junho de 1972. O Brasil ainda tem cerca de 140 pessoas desaparecidas durante a ditadura militar (1964-1985). No Ceará, a Caravana da Anistia analisa 81 processos de pessoas perseguidas politicamente naquele período.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos