Bancários e Fenaban fazem nova rodada de negociação hoje; greve está no 14º dia

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Fenaban ("braço" sindical da Febraban - Federação Brasileira dos Bancos) e Comando Nacional dos Bancários voltam a negociar hoje, às 18h, um possível acordo para o término da greve da categoria, que já dura 14 dias. O encontro ocorre em São Paulo, no Maksoud Plaza (Alameda Campinas, 150).

População opina sobre a greve

  • Afetada pela greve, a população se divide entre
    os que apoiam e os que criticam os bancários



Segundo balanço divulgado ontem pela Contraf (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro), 7.063 agências estão fechadas em 26 Estados e no Distrito Federal. Os números foram encaminhados por 134 sindicatos ligados ao comando de greve. No primeiro balanço da paralisação, realizado no último dia 24, eram apenas 2.881 agências fechadas. A Fenaban não informa sobre a adesão à greve.

"Se os banqueiros quiserem encerrar a greve basta apresentar uma proposta que preveja aumento real de salários e Participação nos Lucros Resultados (PLR). Esperemos que os banqueiros valorizem a mesa de negociação. Se não houver avanços, os bancários irão manter a greve", disse Luiz Cláudio Marcolino, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e membro do Comando Nacional dos Bancários.

Os bancários rejeitaram proposta oferecida pela federação, que propôs reajuste salarial de 4,5%. A categoria reivindica 10% de reajuste salarial (sendo 5% de aumento real), Participação nos Lucros e Resultados (PLR) composta pelo pagamento de três salários, acrescidos de valor fixo de R$ 3.850. Os trabalhadores também querem a inclusão na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) de uma cláusula de proteção ao emprego em caso de fusão. Os bancários exigem ainda o fim do assédio moral e das metas abusivas, práticas que provocam o adoecimento dos trabalhadores.

A categoria conta com 465 mil bancários no país, sendo 134 mil na base do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região.

Contas
A paralisação das agências não altera as datas de vencimento de contas e dívidas. A Fenaban orienta a população a procurar as agências e, se caso estiverem fechadas, pagar as contas em casas lotéricas, supermercados, farmácias, pela internet ou por telefone.

A federação, no entanto, não apresentou alternativas para as pessoas que não têm acesso à internet e/ou possuem dificuldades em realizar operações por telefone ou em caixas eletrônicos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos