No RS, 13 mil pessoas continuam sem luz dois dias após temporal

Flávio Ilha
Especial para o UOL Notícias
Em Porto Alegre

Atualizado às 17h10

Cerca de 13 mil residências do Rio Grande do Sul continuam sem fornecimento de energia nesta quarta-feira (7) em função dos temporais que atingiram o Estado há dois dias. Grande parte dos consumidores prejudicados está localizada na região metropolitana de Porto Alegre. As três distribuidoras de energia que atuam no Rio Grande do Sul estimam que o fornecimento será retomado até o final do dia.

Na área de abrangência da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), 10 mil consumidores continuam sem abastecimento. A situação mais grave é na região metropolitana, onde 6.000 casas permanecem sem energia na capital e nas cidades de Viamão, Alvorada, Guaíba e Eldorado do Sul. No interior, outras 4.000 residências continuam sem luz especialmente em áreas rurais da região sul do Estado.

A CEEE informou que tem 90 equipes trabalhando para sanar os defeitos na rede, causados pela queda de 80 postes e por avarias em 525 transformadores de alta tensão. No turno da tarde, a previsão é de que mais 30 equipes intensifiquem o trabalho de recuperação.

A AES Sul que contabiliza 12,5 mil clientes sem energia já restabeleceu o serviço na tarde de hoje. Na RGE, o balanço indica 3.000 residências sem fornecimento de energia. As cidades de Taquara e Canela foram as mais prejudicadas pela tempestade da última segunda-feira (5) na área de abrangência da empresa.

Dois jovens que foram surpreendidos pela tempestade enquanto pescavam a bordo de um bote na cidade de Barra do Ribeiro continuam desaparecidos. Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Guaíba recomeçou as buscas de Vitor Correa de Souza, 20, e Felipe Cortês, 19. Segundo o sargento Pompeu, que comanda as buscas, há poucas chances de encontrá-los com vida.

Sul não tem radares suficientes para prever fenômenos climáticos

Atingida por fenômenos climáticos extremos com frequência, a região Sul do Brasil não possui radares meteorológicos suficientes para cobrir todo o seu território, segundo meteorologistas entrevistados pelo UOL Notícias.



O temporal da segunda-feira foi provocado pela entrada de uma massa de ar polar vinda da Argentina. Antes da chuva e do vento, a temperatura bateu em 36ºC na região oeste do Rio Grande do Sul. Em Porto Alegre, os termômetros marcaram 34,5ºC. Algumas rajadas de vento registradas pelo 8º Distrito de Meteorologia chegaram a 113 quilômetros horários.

Mesmo com o afastamento da frente fria, áreas de instabilidade permanecem sobre o Rio Grande do Sul e mantém condições para chuva de menor intensidade. Os maiores volumes devem se concentrar sobre a região noroeste. Em Porto Alegre, o dia amanheceu nublado e com temperatura de 16ºC.

A Defesa Civil alerta que ainda há riscos de chuva forte em alguns municípios, o que pode trazer transtornos como alagamentos e deslizamentos de terra. Algumas cidades do noroeste e norte do Estado podem receber até 60 milímetros de chuva, o que representa metade da média do mês. Na quinta-feira (8), a instabilidade começa a dar lugar ao tempo seco.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos