Novo tumulto no Rio fecha estação Central do Brasil por 1h30 e deixa cinco feridos

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Atualizado às 20h35

O serviço de trens do Rio de Janeiro voltou a gerar transtornos nesta quinta-feira (8). Um problema operacional em uma composição sem passageiros paralisou a partida de trens da Central do Brasil - a principal estação do Rio - por volta das 16h05, impedindo o embarque dos usuários. O atraso causou tumulto e grande aglomeração de pessoas no local. Ontem, 11 pessoas ficaram feridas durante protesto realizado após problemas na estação Nilópolis (RJ).

Trem pega fogo durante manifestação na quinta-feira em Nilópolis (RJ)


Policiais do 5º Batalhão da PM e da Tropa do Choque cercaram o local com um cordão de segurança para impedir manifestações. A estação ficou fechada por cerca de 1h30 e a polícia disparou tiros de arma não-letal e lançou gás de pimenta contra os passageiros. Houve correria no local.

Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, cinco pessoas ficaram feridas e foram levadas ao hospital Souza Aguiar com lesões leves. Ainda de acordo com a secretaria, um paciente estava com um corte superficial no pé e outro com quadro de hipertensão. Os feridos devem ser liberados em breve.

Um passageiro contou que, por volta das 16h, começou a haver demora no embarque. Uma mensagem pelo alto falante informou que o tráfego na estação só seria retomado às 19h - o que teria gerado o início dos protestos.

De acordo com a SuperVia, concessionária que administra os trens do Rio, a estação foi reaberta às 17h40. Segundo nota oficial divulgada às 17h47 pela concessionária, a circulação dos trens já foi normalizada na Central. Às 18h40 também estava restabelecida a circulação nos ramais de Belford Roxo e Saracuruna, que ainda operavam com "pequenos atrasos". A empresa afirma que está devolvendo o valor da passagem aos usuários.

A companhia disse que o problema técnico aconteceu depois que um objeto acertou o pantógrafo (equipamento que faz a ligação do trem com a rede elétrica) do trem desocupado. "O problema resultou em um desarme de energia no pátio da Central do Brasil que impossibilitou a saída de trens da estação. Com isso, as composições ficaram por cerca de 30 minutos partindo da estação de São Cristóvão", diz nota.

A ocorrência será investigada pela SuperVia investiga e pela Agetransp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Aquaviários, Ferroviários, Metroviários e Rodovias do Estado do Rio de Janeiro).

Confusão em Nilópolis
Nesta quarta-feira (7), o atraso nos trens gerou protesto e confusão na estação de trem de Nilópolis (RJ). Ao menos 11 pessoas ficaram feridas e cerca de 30 mil foram prejudicadas pelo tumulto.

Em SP, circulação de trens está normalizada, diz CPTM

A circulação dos trens da Linha 12 (Brás - Calmon Viana) da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos voltou ao normal por volta das 13 horas de hoje, segundo informações da empresa. Um problema técnico às 6h35 em uma das composições, que seguia no sentido Calmon Viana, interrompeu a circulação dos trens a partir da estação Tatuapé


Os manifestantes colocaram fogo entre duas composições. A tropa de choque da Polícia Militar e a Força Nacional de Segurança foram enviadas ao local.

Na confusão, a bilheteria da estação foi danificada por usuários que tentaram reaver o dinheiro da passagem.

Para Paulo de Tarso Pessanha Ferreira, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Ferroviários, a revolta dos usuários pode ter sido motivada por vários fatores. "O pessoal se sente discriminado porque a qualidade dos trens que circulam ali não é a mesma de outras regiões do Rio. Além disso, os usuários se irritam com atrasos porque já moram longe e encontram dificuldades para chegar ao centro do Rio", diz.

* Com informações da Agência Estado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos